Mercado fechará em 5 h 15 min
  • BOVESPA

    110.030,71
    +629,30 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.799,46
    -434,91 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,91
    -1,02 (-1,33%)
     
  • OURO

    1.792,20
    +10,90 (+0,61%)
     
  • BTC-USD

    17.022,79
    -249,84 (-1,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    401,56
    -9,65 (-2,35%)
     
  • S&P500

    3.998,84
    -72,86 (-1,79%)
     
  • DOW JONES

    33.947,10
    -482,78 (-1,40%)
     
  • FTSE

    7.538,68
    -28,86 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    19.441,18
    -77,11 (-0,40%)
     
  • NIKKEI

    27.885,87
    +65,47 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    11.826,25
    +20,50 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5200
    -0,0134 (-0,24%)
     

Ibovespa fecha em queda com receio fiscal e rumores sobre Fazenda

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em forte queda nesta quarta-feira pós-feriado, mais uma vez pressionado por preocupações sobre o potencial desfecho envolvendo a PEC da Transição e rumores ligados à equipe econômica do governo eleito.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 2,58%, a 110.243,33 pontos. No pior momento, chegou a 109.512,22 pontos (-3,49%).

O giro financeiro foi elevado, somando 51 bilhões de reais, em dia marcado pelo vencimento de opções sobre o Ibovespa. Na sexta-feira, expiram contratos de opções sobre ações.

Na visão do analista Leonardo Santana, da casa de análise Top Gain, prevaleceu o viés negativo no exterior, mas os negócios também refletiram riscos internos, principalmente a perspectiva de romper o teto dos gastos já no começo do ano.

O mercado espera pelo texto da chamada PEC da Transição, que aumenta o espaço para gastos públicos no próximo ano e deve ser apresentado oficialmente nesta quarta-feira.

Uma das possibilidades discutidas é a de criar uma exceção por quatro anos no teto de gastos para pagamento do Bolsa Família no valor de 600 reais a partir de 2023. Em outra, a previsão é ficar fora do teto permanentemente.

O mercado também espera pela definição do ministro da Fazenda do governo eleito, com os nomes que têm sido ventilados após a eleição - como o do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad - repercutindo negativamente.

Fontes ouvidas pela Reuters afirmaram que a decisão final sobre a Fazenda não foi tomada, mas que Haddad está sendo visto como favorito de Lula. O presidente-eleito, porém, tem mandado avisar que só pretende anunciar nomes em dezembro.

Para o gestor Werner Roger, sócio-fundador da Trígono Capital, preocupam as promessas de cunho social sem definir a fonte de recursos, enquanto também há falta de definição da equipe econômica de Lula.

No exterior, o S&P 500 caiu após uma perspectiva sombria da Target alimentar novas preocupações sobre varejistas pouco antes da crucial temporada de fim de ano, enquanto ações de semicondutores recuaram após o corte de oferta da Micron.

DESTAQUES

- AMERICANAS ON caiu 9,81%, a 11,31 reais, em sessão de correção em e-commerce, após uma sessão positiva na última segunda-feira. MAGAZINE LUIZA ON recuou 8,01% e VIA ON fechou com declínio de 6,69%.

- LOCALIZA ON recuou 7,34%, a 60,59 reais, após divulgar no final da segunda-feira lucro abaixo do esperado no mercado. Em comentários nesta quarta, executivos sinalizaram manter foco em rejuvenescimento de frota e que seguem estudando pesados.

- MINERVA ON perdeu 9,27%, a 13,51 reais, na ponta de baixa do índice, com pares também no vermelho. MARFRIG ON recuou 6,8% e JBS ON caiu 4,57%.

- EMBRAER ON disparou 9,94%, a 14,38 reais, reagindo com força ao tombo de mais de 6% no pregão anterior, na sequência da divulgação do balanço do terceiro trimestre.

- VALE ON cedeu 1,04%, a 82,44 reais, após subir a 84,77 reais mais cedo. Na China, o contrato de minério de ferro mais negociado na Dalian Commodity Exchange encerrou o comércio diurno com alta de 2,2%.

- PETROBRAS PN recuou 1,99%, a 27,15 reais, em meio ao declínio dos preços do petróleo Brent e ainda vulnerável a expectativas sobre o próximo governo e os reflexos na estratégia da petrolífera de controle estatal.

- ITAÚ UNIBANCO PN caiu 1,43%, a 26,27 reais, e BRADESCO PN subiu 0,33%, a 15,21 reais, com BTG PACTUAL UNIT respondendo pelo pior desempenho entre os bancos do Ibovespa, com queda de 5,25%.

- NU cedei 2,65%, a 4,78 dólares, em Nova York, mesmo após reportar no final da segunda-feira resultado acima das expectativas, com aumento na base de clientes e nas receitas, enquanto as despesas ficaram estáveis.