Mercado fechará em 5 h 4 min
  • BOVESPA

    100.820,47
    +2.148,21 (+2,18%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.715,30
    -26,20 (-0,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,87
    +1,25 (+1,16%)
     
  • OURO

    1.826,60
    -3,70 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    20.742,13
    -690,92 (-3,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    452,34
    -9,45 (-2,05%)
     
  • S&P500

    3.919,17
    +7,43 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    31.568,38
    +67,70 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.248,38
    +39,57 (+0,55%)
     
  • HANG SENG

    22.229,52
    +510,46 (+2,35%)
     
  • NIKKEI

    26.871,27
    +379,30 (+1,43%)
     
  • NASDAQ

    12.088,50
    -52,00 (-0,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5253
    -0,0271 (-0,49%)
     

Ibovespa fecha em queda com dados dos EUA e tem perda semanal

Ibovespa recua com exterior e balanços corporativos em foco

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa encerrou em queda nesta sexta-feira, contaminando pelas preocupações acerca do ciclo de aperto monetário nos Estados Unidos, após dados do mercado de trabalho reforçarem a percepção de que a economia norte-americana permanece aquecida.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 1,15%, a 111.102,32 pontos. Na semana, contabilizou uma queda de 0,75%, interrompendo sequência de três altas semanais.

O volume financeiro no pregão desta sexta-feira somou 19,71 bilhões de reais.

Nos EUA, foram abertos 390 mil postos de trabalho fora do setor agrícola em maio, acima do previsto pelo mercado, sendo que a taxa de desemprego permaneceu em 3,6% pelo terceiro mês seguido, mesmo com mais pessoas entrando na força de trabalho.

Os principais índices acionários em Wall Street reagiram negativamente aos números, dado que o mercado de trabalho, como reforçou a XP Investimentos em nota a clientes mais cedo, é um elemento-chave para o Federal Reserve calibrar o ritmo do aperto monetário.

O norte-americano S&P 500 fechou em queda de 1,63%.

Na visão do gestor e sócio-fundador da Trígono Capital, Werner Roger, os números mostram uma economia aquecida, menos desemprego, o que apoia a tese de os juros subirem mais intensamente e mais rapidamente, "tudo que o mercado não quer".

"E Wall Street é a nossa biruta... para onde pender lá, a gente acaba seguindo", acrescentou.

DESTAQUES

- LOCALIZA ON e UNIDAS ON cederam 2,88% e 2,7%, respectivamente. As empresas afirmaram nesta sexta-feira que estão negociando com um fundo administrado por afiliadas da canadense Brookfield Asset Management venda de ativos por cerca de 3,5 bilhões de reais.

- MAGAZINE LUIZA ON perdeu 5,53%, com outras varejistas também se ajustando nessa sessão após uma quinta-feira mais positiva para o setor. AMERICANAS ON encerrou com queda de 5,83%, na mínima desde o começo de 2018, a 18,40 reais.

- PETROBRAS PN registrou acréscimo de 1,75%, tendo de pano de fundo aumentos comedidos nos preços do petróleo no exterior, enquanto investidores seguem monitorando discussões sobre os preços de combustíveis no país.

- VALE ON caiu 1,6%, em sessão de ajustes, após acumular um ganho de mais de 4% nos dois pregões anteriores, em sessão na qual os mercados chineses estão fechados para feriado. CSN MINERAÇÃO ON recuou 2,83% após forte avanço na véspera.

- NATURA&CO ON avançou 2,75%, ensaiando uma recuperação neste começo de mês após acumular uma perda de 11% em maio e 28% em abril.

- STONECO, que é negociada em Nova York, fechou em alta de 13,24%, após divulgar resultado do primeiro trimestre na noite da véspera. A companhia teve receita de 2,07 bilhões de reais, aumento de 138,6% ante mesma etapa do ano passado e acima do esperado pela própria empresa.

(Edição de André Romani)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos