Mercado fechará em 1 h 36 min
  • BOVESPA

    113.129,44
    -934,92 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.257,05
    -207,22 (-0,40%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,06
    +0,76 (+1,04%)
     
  • OURO

    1.748,10
    -1,70 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    42.208,58
    -2.337,90 (-5,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.051,33
    -51,73 (-4,69%)
     
  • S&P500

    4.447,80
    -1,18 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.754,62
    -10,20 (-0,03%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.262,25
    -41,25 (-0,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2621
    +0,0371 (+0,60%)
     

Ibovespa fecha em queda com balanços sob holofotes

·3 minuto de leitura
Sede B3

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - Apesar do clima favorável no exterior, o Ibovespa fechou em queda nesta quinta-feira, abaixo dos 126 mil pontos, em sessão dominada pela temporada de resultados de empresas, entre elas Vale, GPA, Multiplan e Ambev.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 0,48%, a 125.675,33 pontos, após subir mais de 1% na véspera. O volume financeiro no pregão somou 27,8 bilhões de reais.

Números abaixo do esperado de algumas companhias, mesmo com desempenho forte, e resultados fracos ou margens pressionadas no caso de outras acabaram prevalecendo sobre sinais positivos de algumas para a segunda metade do ano.

Para o diretor de investimentos da Reach Capital, Ricardo Campos, o comportamento do Ibovespa nesta sessão refletiu a recepção de investidores ao balanços, que acabou ofuscando o cenário mais positivo no mercado externo.

Em Wall Street, o S&P 500 subiu 0,42%, apoiado em robustos balanços e previsões de empresas do país, enquanto dados mostraram que a economia dos Estados Unidos está acima do nível pré-pandemia.

No Brasil, a pauta macro também ocupou as atenções, com aceleração na criação de vagas formais de trabalho em junho, mas déficit primário acima do esperado para o governo central.

DESTAQUES

- GPA ON desabou 7,40%, após quase zerar o lucro no segundo trimestre, citando efeitos de restrições ao funcionamento de lojas com o repique da Covid-19. O grupo considerou o período "atípico" e espera uma recuperação gradual ao longo do terceiro trimestre.

- WEG ON fechou em baixa de 2,88%, em sessão de ajustes, após disparar mais de 8% na véspera na esteira do resultado do segundo trimestre.

- GOL PN cedeu 2,28% após resultado do segundo trimestre prejuízo líquido recorrente de 1,2 bilhão de reais e ajuste em previsões para a segunda metade do ano. A aérea agora espera alta de cerca de 85% na receita ante o segundo semestre de 2020, versus previsão anterior de 100%.

- VALE ON recuou 1,47%, apesar do lucro de 7,6 bilhões de dólares no segundo trimestre, com forte alta do preço do minério de ferro em meio a uma demanda firme da China. O número ficou um pouco abaixo do esperado. A mineradora disse que elevará produção de minério no segundo semestre

- AMBEV ON perdeu 1,15%, mesmo após salto no lucro com volumes consolidados recordes para um segundo trimestre e crédito fiscal, com o foco voltando-se para o declínio em margens.

- MULTIPLAN ON avançou 5,36%, em movimento acompanhado por outras empresas de shopping centers, após divulgar na noite da véspera alta de 32% do lucro no segundo trimestre, beneficiando-se da retomada gradual das atividades de lojistas.

- CSN ON subiu 5,62%, revertendo as perdas dos últimos dois pregões, com a rival USIMINAS PNA também entre os destaques positivos, com alta de 3,22%. Usiminas reporta balanço na sexta-feira, antes da abertura do mercado. CSN divulgou na terça-feira. GERDAU PN valorizou-se 2,18%.

- PETROBRAS PN fechou com acréscimo de 0,36%, favorecida pela elevação dos preços do petróleo no mercado externo. Na véspera, a Compass, empresa de gás e energia do grupo Cosan, fechou a aquisição da fatia da Petrobras na Gaspetro.

- BR DISTRIBUIDORA ON avançou 1,8%. A empresa anunciou programa de recompra de ações e reeleição de diretores da distribuidora de combustíveis.[nL1N2P50Y0]

- MOVIDA ON

- BRISANET ON subiu 0,07%, a 13,93 reais, após a provedora de serviços de internet precificar IPO a 13,92 reais por papel, no piso da faixa estimada, que ia até 17,26 reais cada. Na mínima da sessão, caiu a 12,56 reais. Na máxima, chegou a 14,11 reais.

Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em

(Edição Alberto Alerigi Jr.)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos