Mercado abrirá em 9 h 41 min

Ibovespa fecha em alta, perto de recorde histórico

Paula Arend Laier
·3 minuto de leitura
Sede B3

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em alta nesta terça-feira, após sessão volátil, com as ações da Petrobras puxando a melhora no pregão brasileiro na esteira da disparada dos preços do petróleo no exterior.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa fechou em alta de 0,44%, a 119.376,21 pontos. Na máxima da sessão, chegou a 119.790,06 pontos, após recuar a 116.756,08 pontos no pior momento.

O recorde intradia do Ibovespa é de 120.353,81 pontos, registrado na véspera. A máxima de fechamento é de 119.527,63 pontos, alcançada em 23 de janeiro do ano passado, antes do agravamento da pandemia de Covid-19 no Brasil.

O volume financeiro nesta terça-feira somou 31,55 bilhões de reais.

A melhora na bolsa paulista foi respaldada por Wall Street, onde o S&P 500 fechou em alta de 0,7%, em meio a algumas compras após a queda da véspera, enquanto agentes financeiros aguardam o desfecho da eleição na Geórgia para o Senado dos Estados Unidos.

O resultado do segundo turno nesse Estado norte-americano determinará o equilíbrio de poder em Washington e a capacidade de implementação da agenda do presidente eleito Joe Biden.

Investidores também continuam atentos ao crescimento persistente de novos casos de Covid-19 e novas medidas para frear a disseminação da doença no mundo, com o Reino Unido anunciando novo lockdown e a Alemanha estendendo confinamento.

Analistas avaliam que o Ibovespa tende a continuar alinhado a seus pares no exterior, com muita volatilidade, não descartando movimentos de realização de lucros ou correção técnica, apesar da perspectiva de fluxo para emergentes.

No Brasil, as atenções também estão voltadas para a movimentação em torno da disputa pela presidência da Câmara dos Deputados e no Senado, bem como para o noticiário sobre vacinas contra o coronavírus no país, ainda sem uma previsão clara.

De pano de fundo, o presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira a um apoiador, na saída do Palácio da Alvorada, que o Brasil está "quebrado" e afirmou que, por causa disso, não consegue fazer nada.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN avançou 3,9%, seguindo a disparada do petróleo, após a Arábia Saudita oferecer corte extra e a Opep+ fechar acordo sobre produção. PETROBRAS ON valorizou-se 3%.

- VALE ON terminou com elevação de 1,7%, revertendo as perdas do começo da sessão, assim como todo o setor de mineração e siderurgia na bolsa, com destaque para GERDAU PN, que avançou 2,4%.

- ITAÚ UNIBANCO PN fechou em queda de 0,65%, distante do pior momento, o que também ajudou na melhor do Ibovespa, assim como BRADESCO PN, que encerrou com declínio de 0,6%.

- WEG ON disparou 6,1%, reforçando a melhora, mesmo após figurar entre as maiores altas do Ibovespa em 2020 (+120%), embora nos últimos dois meses do ano passado tenha se afastado das máximas históricas.

- HYPERA ON valorizou-se 3,3%, com analistas do Bank of America elevando suas estimativas para os lucros da companhia, reiterando a recomendação de compra das ações e elevando o preço-alvo de 40 para 50 reais por ação.

- ELETROBRAS PNB recuou 2,9%, entre os destaques negativos do Ibovespa, enquanto o índice do setor elétrico terminou em baixa de 0,5%.

- BB SEGURIDADE ON caiu 1,9%. Na última sessão de 2020, o conselho de administração do braço de seguro e previdência do Banco do Brasil aprovou um reforço de capital na Brasilprev de até 1,2 bilhão de reais.