Mercado fechará em 3 horas 1 minuto
  • BOVESPA

    110.227,58
    +86,94 (+0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.788,67
    -86,24 (-0,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,42
    +1,54 (+2,03%)
     
  • OURO

    1.888,70
    -42,10 (-2,18%)
     
  • BTC-USD

    23.612,33
    -253,84 (-1,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    539,78
    +2,92 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.170,20
    -9,56 (-0,23%)
     
  • DOW JONES

    34.080,23
    +26,29 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.904,88
    +84,72 (+1,08%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.843,75
    -3,00 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5539
    +0,0642 (+1,17%)
     

Ibovespa fecha em alta em dia de trégua com Petrobras em destaque

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em alta nesta quarta-feira, em uma trégua após um começo de ano mais negativo, com Petrobras entre os principais suportes após o senador Jean Paul Prates, indicado pela União para presidir a companhia, afirmar que não irá desvincular preços de combustíveis de valores internacionais.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 1,07%, a 105.284,86 pontos, segundo dados preliminares. O volume financeiro somava 24 bilhões de reais.

A alta ocorre após o Ibovespa acumular queda de 5% nos dois primeiros pregões de 2023, em meio a receios com o novo governo do país, com viés mais intervencionista e estatizante, além de dúvidas em relação à dinâmica da dívida pública nos próximos anos e temores sobre eventual revogação de leis e reformas.

(Por Paula Arend Laier)