Mercado fechará em 49 mins
  • BOVESPA

    113.842,10
    -1.220,44 (-1,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.192,33
    +377,16 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,56
    -0,05 (-0,07%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -40,90 (-2,28%)
     
  • BTC-USD

    47.655,77
    -367,21 (-0,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.223,47
    -9,82 (-0,80%)
     
  • S&P500

    4.485,62
    +4,92 (+0,11%)
     
  • DOW JONES

    34.848,47
    +34,08 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.027,48
    +10,99 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.667,85
    -365,36 (-1,46%)
     
  • NIKKEI

    30.323,34
    -188,37 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    15.504,50
    +0,50 (+0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1971
    +0,0011 (+0,02%)
     

Ibovespa fecha em alta e começa setembro no azul após 2 meses de perdas

·3 minuto de leitura
Homem observa painel eletrônico com cotações do mercado financeiro.

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em alta nesta quarta-feira, começando setembro no azul após dois meses seguidos de perdas, refletindo o quadro externo favorável, além de ajustes de posições tradicionais de começo de mês.

Índice de referência da bolsa brasileira, o Ibovespa subiu 0,52%, a 119.395,60 pontos. O volume financeiro da sessão somou 29,5 bilhões de reais.

Na véspera, o Ibovespa teve declínio de 0,8%, acumulando em agosto perda de 2,5%, após uma queda de 3,9% em julho, em meio à piora do sentimento em relação ao Brasil com percepção de aumento dos riscos fiscais e políticos.

Estrategistas do BTG Pactual veem a bolsa paulista ainda volátil e sem tendência em setembro, enquanto investidores aguardam desfechos sobre o novo programa social ampliado e pagamento de precatórios, segundo relatório a clientes.

"O mercado quer uma solução que respeite, tanto quanto possível, o teto de gastos - a poderosa, mas infelizmente única, âncora fiscal do Brasil", afirmaram, avaliando que preservar essa regra pode reacender a tendência de alta das ações.

No exterior, o índice Nasdaq renovou máximas, com dados mais fracos que o esperado sobre empregos no setor privado dos EUA, enquanto a atividade fabril acelerou.

A ADP reportou mais cedo que foram criadas 374 mil vagas no setor privado em agosto, abaixo do previsto por economistas, que estimavam a criação de 613 mil postos de trabalho.

O índice de atividade fabril nacional medido pelo Instituto de Gestão do Fornecimento (ISM, na sigla em inglês), por sua vez, avançou para 59,9 em agosto, ante 59,5 em julho e acima do esperado.

Para o diretor de investimentos da Reach Capital, Ricardo Campos, a expectativa de que esse conjunto leve à manutenção de estímulos pelo Federal Reserve ajudou o Ibovespa.

"Apesar do ISM melhor, número menor da ADP deixa investidores mais tranquilos de que os juros não irão subir tão cedo (nos EUA)", afirmou.

No Brasil, a sessão também foi marcada por dados mostrando que a economia brasileira encolheu 0,1% no segundo trimestre, refletindo desempenhos fracos da indústria e da agropecuária, que ofuscaram a força de serviços.

DESTAQUES

- B3 ON avançou 2,56%, na segunda alta seguida, após terminar agosto com declínio de 7,7%, com analistas avaliando que os efeitos de volumes menores do que o esperado, riscos de competição e legais, já estão no preço.

- MARFRIG ON fechou em alta de 4,88%, renovando máximas desde março de 2010, em sessão sem viés único no setor de proteínas, com JBS ON terminando estável e MINERVA ON caindo 1,67%.

- ENEVA ON valorizou-se 4,02%, em sessão de ajustes após perder 7% no mês passado, em sessão positiva para o setor elétrico, com o índice do segmento na B3 avançando 2,43%, tendo no radar a crise hídrica no país.

- ELETROBRAS ON avançou 2,79%, após o governo dar mais um passo para a capitalização da elétrica, fixando em 62,5 bilhões de reais o valor adicionado pelos novos contratos de concessão de geração para as 22 usinas da empresa.

- VALE ON subiu 0,17%, revertendo perdas do começo do pregão, com o setor de mineração e siderurgia terminando sem sinal único, após mais uma sessão de baixa dos preços do minério de ferro na China. USIMINAS PNA recuou 2,59%.

- PETROBRAS PN caiu 0,55%, em meio a oscilações discretas do petróleo no exterior, além de ruídos envolvendo os preços de combustíveis no país.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos