Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.877,70
    -53,10 (-2,75%)
     
  • BTC-USD

    23.323,01
    -220,93 (-0,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

Ibovespa fecha em alta com Vale e Itaú, mas receio fiscal e NY reduzem fôlego

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em alta pelo segundo pregão seguido nesta quarta-feira, com destaque para Vale e Itaú Unibanco, enquanto Americanas caiu 10%, ampliando para mais de 85% a perda desde a eclosão do escândalo contábil.

Preocupações com o cenário fiscal brasileiro, em meio a noticiário envolvendo o Imposto de Renda e o salário mínimo, reduziram o fôlego na bolsa paulista, assim como também pesou a trajetória negativa em Wall Street.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,82%, a 112.352,41 pontos, de acordo com dados preliminares. Na máxima, chegou a 113.306,24 pontos.

O volume financeiro somava 23,7 bilhões de reais, em sessão também marcada pelo vencimento de opções do Ibovespa.

Após um começo de ano mais tenso, o Ibovespa já trabalha com desempenho positivo em 2023, o que muitos agentes financeiros atribuem ao fluxo positivo de capital externo - positivo em cerca de 3 bilhões de reais no mercado secundário neste ano.

(Por Paula Arend Laier)