Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.925,60
    -1.560,41 (-1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.457,55
    -227,31 (-0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,41
    +0,19 (+0,23%)
     
  • OURO

    1.817,40
    +2,20 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    16.973,22
    -175,82 (-1,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    401,44
    -4,71 (-1,16%)
     
  • S&P500

    4.076,57
    -3,54 (-0,09%)
     
  • DOW JONES

    34.395,01
    -194,76 (-0,56%)
     
  • FTSE

    7.558,49
    -14,56 (-0,19%)
     
  • HANG SENG

    18.736,44
    +139,21 (+0,75%)
     
  • NIKKEI

    28.226,08
    +257,09 (+0,92%)
     
  • NASDAQ

    12.036,50
    -5,75 (-0,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4648
    +0,0683 (+1,27%)
     

Ibovespa fecha em alta com benefício da dúvida a Lula, Petrobras e BB despencam

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou no azul nesta segunda-feira, no primeiro pregão após Luiz Inácio Lula da Silva vencer a eleição à Presidência, diante da percepção de menor risco potencial de uma contestação do resultado, que ofuscou a forte queda de Petrobras e Banco do Brasil.

Investidores também deram o benefício da dúvida a Lula quanto à formação de seu ministério, em particular quem ocupará a pasta da Fazenda, bem como acerca de suas políticas econômicas, em particular a fiscal.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 1,28%, a 116.004,79 pontos, de acordo com dados preliminares, após sessão volátil, em que chegou a 112.113,34 pontos na mínima (-2,12%) e 116.763,47 pontos na máxima do dia (+1,94%). O volume financeiro somava 43,5 bilhões de reais.

Com tal resultado, o Ibovespa acumulou uma alta de 5,42% em outubro, mês marcado por forte volatilidade por causa do processo eleitoral, além de expectativas relacionadas aos movimentos do banco central norte-americano para a taxa de juros dos Estados Unidos.

(Por Paula Arend Laier)