Mercado abrirá em 7 h 20 min

Ibovespa fecha em alta após votação da PEC

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em alta nesta terça-feira marcada pela aprovação da PEC da Transição em comissão do Senado por um valor menor do que a proposta original, mas ainda alimentando receios sobre os potenciais reflexos nas contas públicas do país.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,72%, a 110.188,57 pontos.

O volume financeiro da sessão somou 24 bilhões de reais, novamente abaixo da média do ano, o que revela um mercado sem muito apetite diante de tantas incertezas locais e no exterior.

Na visão do sócio-diretor da Pronto! Investimentos, Marcelo Castro, a bolsa experimentou um ajuste, com alguma melhora de ações que tiveram quedas fortes nas últimas semanas, mas tal performance ainda está distante de ser chamada de recuperação.

"Não vejo cenário para mudar o ritmo do jogo no curto prazo. Ainda não temos ministério, nem anúncio de alguma solução fiscal para financiar o estouro do teto", afirmou, citando ainda o temor com o risco recessão em locais como os Estados Unidos.

Em Brasília, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou a PEC da Transição, prevendo uma expansão do teto de gastos em 145 bilhões de reais para garantir o pagamento unitário do Bolsa Família no valor de 600 reais.

A aprovação ocorreu após declaração do relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), senador Alexandre Silveira (PSD-MG), de que concordava com a redução da expansão do teto em 30 bilhões de reais em relação ao número anterior de 175 bilhões.

A PEC agora segue ao plenário do Senado, onde deverá passar por dois turnos de votação antes de ser enviada à Câmara dos Deputados. A expectativa é que as votações no plenário do Senado ocorram na quarta-feira.

Para Alexandre Póvoa, tanto faz se são 198 bilhões, 175 bilhões ou 150 bilhões de reais fora da regra do teto de gastos.

"Com a queda nas receitas (esperada para o) ano que vem, esses gastos extra-teto vão levar inexoravelmente ao déficit primário. E, com o juro no nível que está, não seria surpresa se o déficit nominal atingisse 10% do PIB", acrescentou.

Em Nova York, o S&P 500 recuou, em dia de forte queda das ações da Meta e outras ações de tecnologia e preocupações com a chance de um ciclo de alta de juros mais prolongado nos EUA e o efeito na economia.

DESTAQUES

- ECORODOVIAS ON subiu 6,7%, a 4,26 reais, num respiro após queda de mais de 7% na véspera, quando fechou em uma mínima desde fevereiro de 2016. No setor, CCR ON fechou com acréscimo de 4,08%.

- LOJAS RENNER ON avançou 5,06%, a 21,61 reais, em dia de ajustes em papéis de varejo, com AMERICANAS ON subindo 0,78% e GPA ON em alta de 3,19%.

- GOL evoluiu 4,1%, a 7,87 reais, após divulgar crescimento de 28,5% na procura por voos da empresa em novembro sobre um ano antes, enquanto a oferta subiu 29,7%.

- PETROBRAS PN subiu 0,08%, a 25,64 reais, em dia de forte queda do petróleo no exterior. A estatal reduziu os preços do diesel e da gasolina nas refinarias após meses sem reajustes. No setor, 3R PETROLEUM ON cedeu 3,55% e PRIO ON perdeu 3,83%.

- VALE ON avançou 1,45%, a 87,97 reais, mesmo com a queda dos contratos futuros de minério de ferro nas bolsas de Dalian e Cingapura, em sessão volátil.

- ITAÚ UNIBANCO PN ganhou 2,31%, a 26,15 reais, e BRADESCO PN subiu 2,36%, a 15,15 reais.

- SABESP ON terminou em baixa de 4,49%, a 56,57 reais, reflexo de realização de lucros, após forte alta em outubro (+21,7%) por expectativas de privatização da companhia de saneamento básico do Estado de São Paulo.