Mercado abrirá em 1 h 32 min
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,51
    +0,24 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.867,70
    +0,10 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    45.500,31
    +266,79 (+0,59%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.264,04
    +66,13 (+5,52%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.064,34
    +31,49 (+0,45%)
     
  • HANG SENG

    28.593,81
    +399,72 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    28.406,84
    +582,01 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    13.392,50
    +89,00 (+0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4401
    +0,0302 (+0,47%)
     

Ibovespa fecha com queda discreta e sustenta 121 mil pontos ajudado por Petrobras

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou com queda discreta nesta segunda-feira, numa sessão volátil marcada por ajustes, com Petrobras disparando cerca de 6% após o novo presidente-executivo da companhia afirmar que buscará reduzir a volatilidade dos preços de combustíveis sem desrespeitar a paridade de importação.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 0,07%, a 121.032,79 pontos, de acordo com dados preliminares, tendo encostado nos 122 mil pontos na máxima da sessão e recuado a 120.682,17 pontos na mínima.

Tal desempenho ocorreu após o Ibovespa ter tido a terceira semana seguida de valorização, endossado por máximas em Wall St e noticiário corporativo aquecido, embora tenha ocorrido pouco avanço palpável nas frentes de saúde, política e fiscal no Brasil.

O volume financeiro nesta segunda-feira somava 49 bilhões de reais, em dia de vencimento de contratos de opções sobre ações, que movimentou 17,2 bilhões de reais, sendo 13,1 bilhões de reais em opções de compra e 4,1 bilhões de reais nas de venda.

(Por Paula Arend Laier)