Mercado fechará em 2 h 18 min
  • BOVESPA

    111.783,18
    +873,57 (+0,79%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.479,89
    +305,83 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,75
    +2,55 (+3,26%)
     
  • OURO

    1.766,90
    +3,20 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    16.880,51
    +469,06 (+2,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,77
    +0,07 (+0,02%)
     
  • S&P500

    3.957,36
    -0,27 (-0,01%)
     
  • DOW JONES

    33.713,76
    -138,77 (-0,41%)
     
  • FTSE

    7.590,70
    +78,70 (+1,05%)
     
  • HANG SENG

    18.597,23
    +392,55 (+2,16%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.552,50
    +27,75 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4217
    -0,0349 (-0,64%)
     

Ibovespa fecha com maior queda diária desde setembro de 2021 com risco fiscal

SÃO PAULO, (Reuters) - Preocupações com o cenário fiscal derrubaram as ações brasileiras nesta quinta-feira, com o Ibovespa chegando a afundar mais de 4% no pior momento, a despeito do salto nas bolsas norte-americanas.

Uma bateria de resultados corporativos também repercutiu no penúltimo pregão da semana, que ainda mostrou um IPCA acima do esperado em outubro, corroborando o forte movimento vendedor.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 3,61%, a 109.475,49 pontos, maior queda diária desde setembro de 2021, segundo dados preliminares. No pior momento, chegou a 108.516,46 pontos (-4,46%).

O volume financeiro somava 52,2 bilhões de reais.

(Por Paula Arend Laier)