Mercado fechará em 2 h 6 min
  • BOVESPA

    121.568,59
    -232,62 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.268,73
    +73,30 (+0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,06
    +0,91 (+1,34%)
     
  • OURO

    1.806,80
    -7,70 (-0,42%)
     
  • BTC-USD

    40.359,52
    +999,56 (+2,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    997,19
    +21,29 (+2,18%)
     
  • S&P500

    4.420,52
    +17,86 (+0,41%)
     
  • DOW JONES

    34.993,17
    +200,50 (+0,58%)
     
  • FTSE

    7.120,43
    -3,43 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.148,25
    +74,75 (+0,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1549
    +0,0366 (+0,60%)
     

Ibovespa fecha abaixo dos 128 mil pontos pela 1ª vez no mês com tributação sobre dividendos

·2 minuto de leitura

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em queda nesta sexta-feira, revertendo a alta da semana, diante da repercussão negativa da proposta de tributação sobre dividendos entregue pelo governo federal à Câmara dos Deputados, com alíquota de 20%.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 1,7%, a 127.310,33 pontos, encerrando o abaixo de 128 mil pontos pela 1ª vez no mês, segundo dados preliminares. O volume financeiro somava 29 bilhões de reais.

Na semana, perdeu 0,85%, contabilizando a terceira perda semanal consecutiva. Até a quinta-feira, subia 0,86%.

O governo encaminhou aos deputados sua proposta de reforma do Imposto de Renda (IR), prevendo redução da alíquota sobre empresas, aumento do limite de isenção para pessoas físicas e a taxação da remuneração paga pelas empresas a investidores.

A equipe econômica também propôs alterações à taxação de investimentos em renda fixa, fundos e Bolsa, com a fixação de uma alíquota única de tributação, sem diferenciação para aplicações de prazo menor, como ocorre atualmente.

"No caso da renda variável, a tributação de dividendos e fim dos juros sobre capital próprio obriga à reprecificação do mercado de ações em sua totalidade", avaliou o sócio e estrategista-chefe da Laic Asset Management, Vitor Péricles.

Ele também avaliou que a proposta em seu conjunto gera dúvidas a respeito do efeito positivo em termos de administração da carga tributária, e cria a percepção de aumento de carga tributária no curto e médio prazo.

Além disso, acrescentou, cria a tributação em instrumentos do mercado que facilitam investimento e financiamento, mas mantém isenção onde era preferível acabar, como nos Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs).

O índice de FIIs da B3 recuou 2,09%, também segundo dados preliminares.

O estrategista ainda avaliou que a proposta tem o efeito de estimular a redução do prazo dos investimentos com uma alíquota única na renda fixa e pode estimular o direcionamento a investimentos no exterior, com tributação de fundos fechados.

"Apesar de esperada, a bolsa 'caiu no fato', afirmou o analista da Clear Rafael Ribeiro.

Ele acrescentou que a tributação de dividendos e o fim da dedutibilidade do JCP acabam impactando o mercado de renda variável brasileiro, pois haverá a diminuição de fato do valor recebido em proventos pelos acionistas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos