Mercado fechará em 1 h 31 min
  • BOVESPA

    112.720,29
    -43,97 (-0,04%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.859,36
    +5,99 (+0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,90
    -3,19 (-3,46%)
     
  • OURO

    1.793,20
    -22,30 (-1,23%)
     
  • BTC-USD

    24.124,37
    -144,45 (-0,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    572,91
    -17,85 (-3,02%)
     
  • S&P500

    4.293,68
    +13,53 (+0,32%)
     
  • DOW JONES

    33.913,01
    +151,96 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.509,15
    +8,26 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.040,86
    -134,76 (-0,67%)
     
  • NIKKEI

    28.871,78
    +324,80 (+1,14%)
     
  • NASDAQ

    13.658,00
    +80,25 (+0,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1891
    -0,0144 (-0,28%)
     

Ibovespa estende alta após dados de inflação nos EUA; shoppings disparam

·2 min de leitura

Por Andre Romani

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa brasileira estendia alta nesta quarta-feira junto com os futuros de ações em Wall Street, após dado de inflação nos Estados Unidos vir apenas ligeiramente acima do estimado pelo mercado.

Papéis de commodities têm nova sessão positiva e ajudam a alavancar o índice local, que também conta com a alta das ações do setor de shoppings, na esteira de divulgação de dado operacional pela Multiplan.

O dia é marcado também por vencimento de opções sobre o Ibovespa.

Às 11:11, o Ibovespa subia 1,36%, a 105.185,77 pontos. O volume financeiro era de 5 bilhões de reais.

Os preços ao consumidor nos EUA subiram 0,5% em dezembro, informou o Departamento do Trabalho nesta quarta-feira, contra expectativa de avanço de 0,4%, segundo economistas consultados pela Reuters. Em 12 meses, o índice subiu 7%, maior avanço para um intervalo de mesma magnitude desde junho de 1982.

Os futuros de ações nos EUA operavam em alta, estendendo otimismo da véspera, quando os principais índices acionários avançaram após declaração do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, ser lida como sem surpresas pelo mercado.

Ações em todo o mundo foram impactadas negativamente no começo deste ano por sinalizações do Fed de que deve implementar uma alta na taxa de juros nos EUA antes do esperado para conter a inflação, o que afetaria a liquidez dos mercados globais. Parte dos analistas espera elevações já em março.

No Brasil, agenda desta quarta-feira é mais esvaziada, após divulgação de dado inflação acima do esperado para dezembro na véspera. O mercado também segue com as questões fiscais no radar, em especial a pressão de servidores por reajustes salariais.

DESTAQUES

- MULTIPLAN ON subia 5,3%, após informar que as vendas registradas em seus shoppings no quarto trimestre ultrapassaram pela primeira vez o nível verificado em 2019, antes da pandemia. IGUATEMI UNIT tinha alta de 5% e BR MALLS ON avançava 4,8%.

- VALE ON subia 1,6%, CSN ON avançava 2,7%, USIMINAS PN ganhava 2,3% e GERDAU PN tinha alta de 2,6%, após futuros de minério de ferro de Dalian avançarem 1,3%. Carvão metalúrgico e coque também subiram.

- PETROBRAS PN e ON subiam 1,8% e 1,2%, respectivamente, diante de nova sessão positiva para o petróleo, com contratos de Brent e WTI caminhando para a sexta alta em oito pregões.

- SANTANDER BRASIL UNIT caía 0,8% e ITAÚ UNIBANCO PN recuava 0,3%.

- ELETROBRAS PN caía 0,2%. A companhia informou que planeja protocolar pedidos de registro da oferta pública global de distribuição de ações ordinárias e de American Depositary Receipts (ADR) no Brasil e nos Estados Unidos, respectivamente, no segundo trimestre. Ação ON subia 0,3%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos