Mercado fechará em 2 h 40 min
  • BOVESPA

    123.996,90
    -2.006,96 (-1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.897,16
    -0,63 (-0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,40
    -0,51 (-0,71%)
     
  • OURO

    1.800,20
    +1,00 (+0,06%)
     
  • BTC-USD

    37.762,91
    -1.246,33 (-3,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    892,88
    +16,65 (+1,90%)
     
  • S&P500

    4.377,35
    -44,95 (-1,02%)
     
  • DOW JONES

    34.947,24
    -197,07 (-0,56%)
     
  • FTSE

    6.996,08
    -29,35 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.086,43
    -1.105,89 (-4,22%)
     
  • NIKKEI

    27.970,22
    +136,93 (+0,49%)
     
  • NASDAQ

    14.828,00
    -289,75 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1206
    +0,0103 (+0,17%)
     

Ibovespa ensaia recuperação enquanto aguarda ata do Fed

·2 minuto de leitura

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa avançava nesta quarta-feira, buscando uma reação após duas quedas seguidas, enquanto investidores aguardam a ata do Federal Reserve, de olho em sinais sobre o momento em que a autoridade monetária dos Estados Unidos começará a reduzir os estímulos à economia norte-americana.

Às 11:13, o Ibovespa subia 0,48%, a 125.701,35 pontos. A alta vem após acumular queda de quase 2% nos dois primeiros pregões da semana. O volume financeiro somava 5,9 bilhões de reais.

O Fed divulga às 15h a ata da reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) no mês passado, quando antecipou para 2023 projeções para aumento nas taxas de juros e abriu a discussão sobre quando e como pode ser apropriado começar a reduzir suas compras mensais de ativos.

No Brasil, as vendas no comércio subiram em maio pelo segundo mês seguido em meio ao afrouxamento de medidas de restrição contra a Covid-19 e, embora o resultado tenha ficado abaixo do esperado, o setor permanece acima do patamar pré-pandemia, o que beneficiava ações de varejistas.

Agentes financeiros, contudo, ainda veem fatores domésticos pesando negativamente, como ruídos políticos e a falta de consenso sobre as propostas apresentadas pelo governo federal na segunda fase da reforma tributária.

De acordo com análise gráfica da equipe da Ágora Investimentos, para reverter novamente para alta no curtíssimo prazo, o Ibovespa precisaria vencer a reta de resistência na linha dos 128.500 e neste caso, voltaria a olhar para os 135.000 pontos", afirmou em comentário a clientes.

DESTAQUES

- MAGAZINE LUIZA ON valorizava-se 2,9%, tendo como apoio dados do IBGE que mostraram que maio registrou avanço de 1,4% nas vendas no varejo ante abril, que teve o desempenho revisado para cima.

- LOCAWEB ON mostrava elevação de 4%, em sessão de recuperação, após acumular declínio de mais de 6% nos primeiros pregões de julho. Além disso, o Bradesco BBI iniciou a cobertura da empresa com recomendação "outperform".

- ITAÚ UNIBANCO PN oscila ao redor da estabilidade e BRADESCO PN cedia 0,3%, afastando o Ibovespa das máximas registradas mais cedo, quando chegou a superar os 126 mil pontos.

- CSN ON subia 2,6%, e liderava os ganhos no setor de mineração e siderurgia, que mostrava VALE ON em alta de 1%. Tanto os preços futuros do aço como do minério de ferro na China avançaram nesta sessão.

- PETROBRAS PN avançava 0,5%, ensaiando recuperação após tombo na véspera, mesmo em sessão de fraqueza dos preços do petróleo no exterior.

- PETRORIO ON caía 1,7%, ampliando as perdas da véspera, quando fechou em baixa de 5,82%, encerrando uma série de cinco altas, em que acumulou ganho de 14,5%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos