Mercado abrirá em 3 h 12 min
  • BOVESPA

    123.576,56
    +1.060,82 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,28
    -0,28 (-0,40%)
     
  • OURO

    1.815,60
    +1,50 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    37.839,56
    -722,87 (-1,87%)
     
  • CMC Crypto 200

    925,74
    -17,70 (-1,88%)
     
  • S&P500

    4.423,15
    +35,99 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.116,40
    +278,24 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.134,82
    +29,10 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.054,00
    +7,75 (+0,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1808
    +0,0153 (+0,25%)
     

Ibovespa ensaia melhora, mas suscetível a receios sobre variante Delta

·2 minuto de leitura

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista não mostrava uma tendência clara nesta terça-feira, em meio à recuperação de mercados acionários no exterior, mas manutenção de receios sobre os impactos da variante Delta da Covid no processo de reabertura das economias.

Às 11:13, o Ibovespa subia 0,07%, a 124.480,85 pontos. Mais cedo, chegou a cair a 123.630,60 pontos. O volume financeiro somava 5,7 bilhões de reais.

Na véspera, o Ibovespa fechou na mínima desde maio em meio a um movimento de aversão a risco no exterior disparado por temores de recrudescimento da pandemia de coronavírus, além do tombo do petróleo com acordo da Opep+ sobre produção.

O movimento nesta sessão, de acordo com agentes financeiros, reflete principalmente a correção, uma vez que os mesmos temas seguem no radar, notadamente os riscos potenciais da disseminação da variante Delta na retomada econômica.

"A sessão parece trazer uma maior estabilização do mercado de ações, mesmo que ainda com alguns sinais de fraqueza, enquanto o investidor segue ponderando os riscos da pandemia", observou a Guide Investimentos.

Na visão da equipe da corretora, o mercado brasileiro deve seguir refém ao humor externo, sem ajuda do noticiário local, que não aponta para o alívio da tensão em Brasília mesmo com a chegada do recesso parlamentar.

DESTAQUE

- RUMO ON avançava 3,7%, no segundo pregão seguido de alta. Na véspera, o governo do Mato Grosso anunciou edital para construção de ferrovia no Estado, projeto para o qual a Rumo já manifestou interesse.

- JBS ON valorizava-se 5%, em sessão positiva para empresas de proteínas, com MARFRIG ON em alta de 3,3% e MINERVA ON subindo 1,6%.

- ITAÚ UNIBANCO PN rondava a estabilidade, assim como BRADESCO PN, sem uma direção única entre os bancos do Ibovespa.

- VALE ON perdia 0,3%, com o setor de mineração e siderurgia como um todo ainda no vermelho, mesmo com a referência de preço para o minério de ferro na bolsa de Dalian fechando em alta de 0,3%.

- PETROBRAS PN oscilava ao redor da estabilidade, na esteira de mais um dia de fraqueza dos preços do petróleo no exterior, onde o Brent registrava declínio de 0,1%.

- NEOGRID ON, que não está no Ibovespa, avançava 5,2%, após a empresa de tecnologia anunciar a aquisição de uma participação de 24,14% na Horus, empresa de "software as a service" (SaaS) para indústria e varejo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos