Mercado abrirá em 9 h 19 min
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,30 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,36 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,39
    -1,89 (-2,48%)
     
  • OURO

    1.748,90
    -5,10 (-0,29%)
     
  • BTC-USD

    16.165,98
    -336,68 (-2,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    378,81
    -3,85 (-1,01%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,93 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.067,42
    -506,16 (-2,88%)
     
  • NIKKEI

    28.092,59
    -190,44 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    11.689,00
    -93,75 (-0,80%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6080
    -0,0164 (-0,29%)
     

Ibovespa cai mais de 2% com falta de definições sobre equipe de Lula

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em forte queda nesta segunda-feira, com a falta de definições sobre a equipe ministerial do novo governo abrindo espaço para realização de lucros, após uma semana positiva, endossada principalmente por compras de estrangeiros.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 2,38%, a 115.342,40 pontos. O volume financeiro da sessão somou 32 bilhões de reais.

Após o benefício da dúvida na última semana, quando o Ibovespa acumulou alta de mais de 3% na primeira reação à vitória da Luiz Inácio Lula da Silva na corrida presidencial, investidores cobraram parte da fatura nesta sessão.

Informações de que Persio Arida e André Lara Resende, economistas que ajudaram a desenhar o Plano Real, foram convidados a fazer parte da equipe de transição agradaram, mas não foram suficientes para motivar novas compras de ações.

A notícia não foi confirmada oficialmente. Paralelamente, circularam notícias de que o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad seria um dos cotados para o ministério da Fazenda, mas o mercado prefere um nome mais técnico.

Lula reuniu-se com a equipe de transição em São Paulo nesta segunda-feira, mas nenhuma definição foi divulgada, mantendo o cenário de incertezas, fértil para especulações.

"Investidores sinalizam cautela em meio aos desdobramentos da transição de governo e nomeação do futuro time econômico", afirmou Alvaro Feris, especialista de investimentos da Rico.

Ele também chamou a atenção que, diante das preocupações em relação ao risco fiscal, permanece o foco nos desdobramentos da proposta que busca viabilizar o auxílio de 600 reais, além de outras propostas com potencial inflacionário.

Na semana passada, a equipe do presidente eleito propôs criar uma exceção ao teto de gastos e adequar o Orçamento do ano que vem para o próximo governo a fim de contemplar promessas de Lula.

A equipe ainda estuda como equacionar o pagamento de 600 reais do Auxílio Brasil em 2023 - se por medida provisória ou Proposta de Emenda à Constituição (PEC).

Na visão de Marco Ribeiro Noernberg, sócio e chefe de renda variável na Manchester Investimentos, traz desconforto o governo ainda não ter uma equipe econômica formada - e anunciada - e já estar trabalhando com medidas com efeito fiscal negativo.

"As atenções continuam voltadas para a equipe de transição, as negociações fiscais e qual será a equipe final ministerial de Lula", acrescentou, destacando que quanto mais o tempo passa e isso não for decidido, mais o mercado ficará "pesado".

Na semana passada, a bolsa paulista se beneficiou do otimismo do investidor estrangeiro, com o saldo de capital externo nos três pregões após o resultado da eleição positivo em 2,9 bilhões de reais.

De acordo com o superintendente da Necton/BTG Pactual, Marco Tulli, o mercado tem focado muito nos capítulos da sucessão presidencial, com atenção especial também para a Petrobras e potenciais impactos nos dividendos da empresa.

Apesar do fluxo externo, ele observou que o investidor local não quer se expor.

A correção negativa descolou o Ibovespa de seus pares nos Estados Unidos, onde o S&P 500 avançou quase 1%, tendo no radar as eleições de meio de mandato de terça-feira que determinarão o controle do Congresso dos EUA.

DESTAQUES

- YDUQS ON desabou 10,64%, a 14,61 reais, enquanto COGNA ON tombou 8,72%, a 2,93 reais. Tais papéis têm reagido recentemente a expectativas relacionadas a um maior foco em educação prometido por Lula durante a campanha. Em outubro, Yduqs saltou 11,6% e Cogna subiu 11,9%.

- AMERICANAS ON despencou 9%, a 15,17 reais, com outros papéis de varejo na ponta negativa do Ibovespa, como VIA ON, que perdeu 7,55%, e MAGAZINE LUIZA ON, que cedeu 6%. Prognósticos de medidas do novo governo para aumentar a renda da população tem embalado os papéis.

- ALPARGATAS PN perdeu 7,46%, a 17,48 reais, sofrendo com a repercussão negativa ao resultado do terceiro trimestre divulgado na quinta-feira, com forte queda do lucro, e recuo no volume de vendas no Brasil. Na sexta-feira, a ação já havia fechado com um tombo de mais de 15%.

- SLC AGRÍCOLA ON caiu 5,99%, a 44,89 reais, após reportar prejuízo líquido de 78,3 milhões de reais no terceiro trimestre, em razão da produtividade menor do algodão e do milho na última temporada, além de maior despesa financeira. Também divulgou previsões.

- BB SEGURIDADE ON subiu 1,04%, a 30,09 reais, tocando máxima intradia desde fevereiro de 2020 no melhor momento do dia. A empresa de seguros e previdência do Banco do Brasil teve um salto de 69% no lucro trimestral.

- PETROBRAS PN caiu 4,06%, a 27,15 reais, com o declínio desde a máxima histórica registrada em 21 de outubro ao redor de 30%. O papel tem sido pressionado por incertezas sobre os reflexos na companhia da troca de governo. No exterior, o petróleo Brent fechou em baixa.

- VALE ON cedeu 0,53%, a 71,87 reais, após o salto de 7,6% na sexta-feira, apesar da alta do minério de ferro na China, mesmo após Pequim reafirmar no fim de semana que irá manter sua política de Covid zero. O contrato mais negociado em Dalian fechou em alta de 2,1%,

- ITAÚ UNIBANCO PN recuou 2,27%, a 29,66 reais, e BRADESCO PN - que divulga balanço após na noite de terça-feira - perdeu 3,3%, a 18,76 reais. BANCO DO BRASIL ON encerrou com declínio de 3,49%, a 37,89 reais. Na contramão, SANTANDER BRASIL UNIT subiu 5,88%.