Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.666,93
    -471,42 (-1,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Ibovespa cai mais de 1% e volta aos 127 mil pontos

·1 minuto de leitura
B3 em São Paulo

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa aprofundava perdas na tarde desta quinta-feira, com um movimento de realização de lucros se espalhando de forma mais ampla, uma vez que investidores tinham uma visão menos otimista após sinais de aperto monetário.

Por volta das 16:12, o Ibovespa caía 1,11%, aos 127.821 pontos. O giro financeiro da sessão somava 28 bilhões de reais.

Diferente do começo da sessão, quando altas pontuais, como das ações de bancos, sustentaram o índice no azul, o mercado adotou um viés negativo mais generalizado, com o Ibovespa embarcando na terceira queda consecutiva.

Em relatórios, casas de análise de investimentos apontavam que o movimento mais negativo refletia sinais de autoridades monetárias de Brasil e Estados Unidos, que embora tenham confirmado previsões de política monetária na véspera, ambas indicaram aperto maior ou mais próximo do que se esperava.

Ações de empresas domésticas ligadas a commodities ou a consumo, alguns dos destaques de alta nos últimos meses, estavam entre as de maiores perdas no pregão.

Destaque individual, Eletrobras caía mais de 3% em meio às discussões para votação no Senado da medida provisória da privatização da elétrica. Apesar de mudanças no texto, o governo ainda enfrentava resistências entre senadores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos