Mercado abrirá em 7 h 15 min
  • BOVESPA

    119.646,40
    -989,99 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.125,71
    -369,70 (-0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,28
    +0,04 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.871,40
    +4,90 (+0,26%)
     
  • BTC-USD

    34.730,57
    +67,96 (+0,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    687,90
    -12,71 (-1,81%)
     
  • S&P500

    3.851,85
    +52,94 (+1,39%)
     
  • DOW JONES

    31.188,38
    +257,86 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.740,39
    +27,44 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    30.012,19
    +369,91 (+1,25%)
     
  • NIKKEI

    28.768,47
    +135,01 (+0,47%)
     
  • NASDAQ

    13.389,00
    +94,75 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4177
    -0,0809 (-1,24%)
     

Ibovespa busca se manter acima de 118 mil pontos com ajuda externa

Paula Arend Laier
·3 minuto de leitura

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa buscava se sustentar acima dos 118 mil pontos nesta quinta-feira, com ações de mineração e siderurgia entre os destaques, beneficiado pelo clima favorável a ativos de risco no cenário externo, na esteira do otimismo sobre vacinas contra a Covid-19 e estímulos econômicos nos Estados Unidos.

Às 10:55, o Ibovespa subia 0,34 %, a 118.262,3 pontos. Na máxima até o momento, chegou a 118.327,03 pontos. O volume financeiro era de 3,18 bilhões de reais.

"O momento segue favorável para ativos de risco, com a alta contínua das commodities e a promessa de liquidez abundante por um longo período pelos principais bancos centrais", observou a equipe da Guide Investimentos em nota a clientes.

Nos EUA, os futuros acionários subiam conforme parlamentares se aproximam de um pacote de estímulo de 900 bilhões de dólares, enquanto, na véspera, o Federal Reserve se comprometeu a continuar injetando recursos nos mercados até que a recuperação da economia norte-americana esteja garantida.

Também no exterior, após Reino Unido, EUA e outros países começarem a vacinar seus cidadãos, o ministro da Saúde da Alemanha afirmou que todos os países membros da União Europeia planejam iniciar vacinações contra a Covid-19 a partir de 27 de dezembro, o que reforçava o clima positivo.

Há expectativa de que a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) faça um anúncio nesse sentido em 21 de dezembro.

A equipe da CM Capital Markets também chamou a atenção para o Relatório de Inflação do Banco Central, afirmando que a autoridade monetária apresentou expectativas ancoradas para a inflação de longo prazo. (https://bit.ly/3gTXYi7)

No mesmo documento, o BC também piorou levemente projeção para o PIB de 2021.

DESTAQUES

- USIMINAS PNA subia 3,84%, em meio a expectativas positivas para o setor de mineração e siderurgia, com analistas do BTG Pactual elevando a recomendação dos papéis da companhia para "compra", em amplo relatório, no qual também elevaram os preços-alvo da ações de Gerdau e dos ADRs da Vale. CSN ON tinha elevação de 3,1% e GERDAU PN avançava 2,44%, enquanto VALE ON mostrava alta de 1,22%, em sessão com nova alta do minério de ferro na China.

- PETROBRAS PN avançava 0,46%, beneficiados pela alta dos preços do petróleo no exterior, onde o Brent tinha elevação de 0,47%, a 51,32 dólares o barril. No setor, PETRORIO ON mostrava elevação de 3,85%.

- ITAÚ UNIBANCO PN valorizava-se 0,31%, corroborando o sinal positivo do Ibovespa, com BRADESCO PN subindo 1,07%.

- ELETROBRAS ON recuava 1,9%, dados os ruídos ainda envolvendo a privatização da elétrica, com ELETROBRAS PNB perdendo 1,98%, após forte apreciação dos papéis desde o começo de dezembro. Mesmo com quedas na véspera e nesta sessão, Eletrobras ON ainda sobe 18% no acumulado do mês.

- NATURA&CO ON perdia 1,83%, após quatro sessões consecutivas de valorização, sendo que apenas na quarta-feira subiu quase 4%.

- NEOGRID ON avançava 0,44%, em sua estreia na B3, tendo já oscilado da mínima de 4,45 reais à máxima de 4,63 reais, após precificar IPO a 4,50 reais por papel.