Mercado abrirá em 7 h 11 min
  • BOVESPA

    114.177,55
    -92,52 (-0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    55.164,01
    +292,65 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,39
    +0,38 (+0,47%)
     
  • OURO

    1.922,20
    -7,80 (-0,40%)
     
  • BTC-USD

    22.834,35
    -338,70 (-1,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    517,05
    -10,14 (-1,92%)
     
  • S&P500

    4.060,43
    +44,21 (+1,10%)
     
  • DOW JONES

    33.949,41
    +205,57 (+0,61%)
     
  • FTSE

    7.761,11
    +16,24 (+0,21%)
     
  • HANG SENG

    22.555,27
    -11,51 (-0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.386,01
    +23,26 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    12.035,25
    -71,50 (-0,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5095
    -0,0102 (-0,18%)
     

Ibovespa retoma tom positivo; Americanas sobe mais de 5%

(Reuters) - O Ibovespa recuperava o sinal positivo nesta quarta-feira, após um começo de semana mais negativo, tendo ações relacionadas à economia doméstica entre os destaques positivos, como Americanas, que avançava mais de 5%.

Às 11:20, o Ibovespa subia 1,14 %, a 109.816,44 pontos. O volume financeiro somava 3 bilhões de reais.

Investidores também repercutem sinalização do futuro ministro da Fazenda, Fernando Haddad, na véspera, sobre o fim da desoneração de combustíveis, o que tende a ajudar a arrecadação federal em momento de preocupação com as conta públicas.

Haddad pediu ao atual governo que deixe vencer no dia 31 de dezembro a desoneração de impostos federais sobre combustíveis, e indicou ter tido uma resposta positiva do atual ministro da Economia, Paulo Guedes.

"Caso se confirme, o fim da isenção pode turbinar a arrecadação', afirmou a equipe da Terra Investimentos, que ponderou, contudo, que o evento deve levar a um aumento de preços logo no início no próximo ano.

A equipe da Guide Investimentos também chamou a atenção para outra declaração de Haddad, de que o novo governo deve apresentar nos primeiros dias de janeiro um "plano para solucionar o rombo que o (atual) governo deixou".

No exterior, commodities como o minério de ferro e o petróleo tinham um comportamento misto, enquanto os futuros acionários norte-americanos não sinalizavam uma tendência clara para os pregões em Wall Street.

DESTAQUES

- AMERICANAS ON avançava 5,35%, a 9,65 reais, em dia de recuperação de papéis de consumo, com MAGAZINE LUIZA ON em alta de 3,97% e VIA ON avançando 2,95%. No noticiário, a BlackRock aumentou sua participação na Americanas para mais de 5%.

- YDUQS ON tinha elevação de 5,25%, a 10,42 reais, e COGNA ON valorizava-se 2,43%, a 2,11 reais, seguindo o movimento em papéis de consumo, enquanto agentes financeiros também estão na expectativa de eventuais políticas voltadas para o fortalecimento do setor pelo novo governo.

- CYRELA ON avançava 3,37%, a 13,19 reais, com o setor imobiliários se beneficiando do alívio na curva de juros. Fora do Ibovespa, JHSF ON subia 3,65%, após anunciar acordo envolvendo um FBO, que oferece infraestrutura e serviços para voos privados em aeroportos, no aeroporto de Guarulhos.

- PETROBRAS PN ganhava 0,64%, a 25,27 reais, apesar do declínio dos preços do petróleo no exterior, conforme permanece na expectativa do anúncio do comando da estatal sob o governo do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva, bem como a estratégia a ser adotada pela petrolífera.

- VALE ON subia 0,84%, a 89,94 reais. Os contratos futuros de minério de ferro tiveram desempenho divergente nesta quarta-feira, com o preço de referência de Cingapura recuando de uma máxima de cinco meses, enquanto o contrato mais negociado na Dalian Commodity Exchange da China encerrou a negociação diurna com alta de 0,7%.

- CPFL ENERGIA ON recuava 0,62%, a 32,3 reais, entre as poucas quedas do Ibovespa no dia. A elétrica divulgou pela manhã acordo relacionado a processos fiscais pelo qual pagará 1,288 bilhão de reais.

Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em

Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

(Por Paula Arend Laier)