Mercado fechado

Ibovespa busca espaço para recuperação após seis pregões em baixa

Ana Carolina Neira

Investidores acompanham cena externa e noticiário corporativo Na esteira da dinâmica positiva vista no exterior, o Ibovespa opera em alta na manhã desta segunda-feira, aproveitando para recuperar-se após seis pregões em queda que conseguiram anular os ganhos obtidos no ano. Perto das 11 horas, o índice subia 0,72%, aos 116.334 pontos. O giro financeiro somava R$ 1,43 bilhão.

Reprodução/Facebook

O dia começa mais positivo por causa da expectativa em torno do acordo comercial entre China e Estados Unidos, o que pode trazer algum ânimo para os mercados. A comitiva chinesa liderada pelo vice-primeiro-ministro Liu He deve desembarcar hoje e a previsão é que a "fase 1" do acordo seja finalizada na quarta-feira, com a China concordando em comprar mais produtos agrícolas americanos e implementando reformas, ao mesmo tempo que os EUA concedem algum alívio tarifário aos chineses.

Para analistas, os empecilhos capazes de tirar o brilho da bolsa brasileira no curto prazo são novos indicadores aquém do esperado, a exemplo do que já aconteceu na semana passada, e novas tensões entre EUA e Irã.

Entre as maiores altas do Ibovespa, estava Braskem PNA (2,61%). A petroquímica, já aliviada graças ao último acordo firmado com autoridades na semana passada, conseguiu recuperar os R$ 3,7 bilhões que haviam sido bloqueados pela Justiça devido ao episódio de extração de sal-gema em Maceió. O valor retornou ao caixa da empresa.

Entre as maiores baixas apareciam TIM ON (-0,86%) e Cia Hering ON (-2,40%).