Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.816,90
    -18,90 (-1,03%)
     
  • BTC-USD

    41.695,68
    +131,14 (+0,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Ibovespa busca 4ª alta seguida com Magazine Luiza avançando mais de 5%

·3 minuto de leitura

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa subia na manhã desta quinta-feira, com Magazine Luiza avançando mais de 5% após aquisição bilionária e anúncio de oferta de ações, enquanto o cenário externo relativamente desfavorável abrandava o fôlego na bolsa paulista.

Às 10:46, o Ibovespa subia 0,22%, a 128.694,33 pontos. Desde a abertura, chegou a 128.236,85 pontos na mínima e a 128.976,30 pontos na máxima. O volume financeiro somava 3,7 bilhões de reais.

Tal desempenho vem após três sessões consecutivas de alta, período no qual o Ibovespa acumulou um ganho de mais de 2% e chegou a se aproximar dos 130 mil pontos. Na véspera, no melhor momento, bateu 129.619,81 pontos.

No exterior, Wall Street abriu com o Dow Jones e o S&P 500 em queda, enquanto o Nasdaq Composite oscilava ao redor da estabilidade. O sinal negativo também prevalecia nos mercados acionários na Europa.

Economistas do Bradesco atrelaram declínio nas bolsas no exterior a preocupações com a inflação global, mesmo após o chair do Federal Reserve reforçar a leitura de que manterá a política monetária dos EUA acomodatícia por bastante tempo.

DESTAQUES

- MAGAZINE LUIZA ON subia 5,32% após anúncios de aquisição da plataforma de ecommerce KaBuM! por 1 bilhão de reais e de oferta de ações da ordem de 4,6 bilhões de reais. A empresa também fez previsões sobre números de lojas e centros de distribuição até 2023.

- CSN ON avançava 2,86%, recuperando-se de perdas na véspera, quando pesaram declarações do ministro da Economia sobre corte na taxa de importação de aço e acordo com o setor para represar reajustes de preços. USIMINAS PN subia 2,12% e GERDAU PN ganhava 1,06%.

- VALE ON mostrava acréscimo de 0,72%, com os preços do minério de ferro negociado em Dalian, na China, engatando a quarta sessão consecutiva de ganhos.

- PETROBRAS PN perdia 0,47%, acompanhando a queda dos preços do petróleo no exterior, com investidores se preparando para um aumento da oferta após um compromisso firmado entre os principais produtores da Opep.

- BRF ON caía 0,88%, com o setor de proteína como um todo na ponta negativa do Ibovespa. JBS ON tinha queda de 0,85%, MINERVA ON cedia 0,42% e MARFRIG ON recuava 0,37%.

- IGUATEMI ON recuava 0,47%, em meio a ajustes após cinco pregões consecutivos de alta, em que acumulou elevação de mais de 8%. No setor, MULTIPLAN ON cedia 0,36% e BRMALLS ON subia 0,38%.

- GOL PN e AZUL PN perdiam 1,06% e 0,89%, respectivamente, com outros papéis atrelados à reabertura do país pós-pandemia de Covid-19 apresentando um desempenho mais negativo na sessão. CVC BRASIL ON recuava 0,66%.

- CBA ON saltava 8,75%, a 12,18 reais, em estreia na B3 após precificar oferta de ações a 11,20 reais, abaixo da faixa indicativa de 14 a 18 reais. Na máxima até o momento, a ação chegou a 12,50 reais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos