Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,11 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,12 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,45
    +0,55 (+0,85%)
     
  • OURO

    1.833,50
    +2,20 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    58.093,53
    -557,05 (-0,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,29 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,26 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,85 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,42 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.734,00
    +24,25 (+0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3655
    -0,0011 (-0,02%)
     

Ibovespa avança com Petrobras sob holofotes em dia de assembleia

Paula Arend Laier
·2 minuto de leitura
Sede B3

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa avançava nesta segunda-feira, com Petrobras entre os principais suportes após acordo da estatal sobre compensação envolvendo os campos de Sépia e Atapu e antes de assembleia de acionistas da estatal à tarde.

Às 11:38, o Ibovespa subia 0,61%, a 118.383,94 pontos. O volume financeiro somava 6,8 bilhões de reais.

O pregão brasileiro descolava da fraqueza em Wall Street nesta sessão, com o S&P 500 e o Dow Jones recuando de níveis recordes com o início da temporada de resultados corporativos e dados de inflação dos Estados Unidos nesta semana.

"O Ibovespa inicia esta semana mantendo a formação altista no seu gráfico diário e pode retomar o rali de curto prazo se conseguir vencer a resistência aos 119.200 pontos", calcula o analista gráfico da Ágora Investimentos Maurício Camargo.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN subia 0,85% apoiada em alta do petróleo no exterior e também na aprovação de acordo com o governo para compensação à companhia no caso de licitação dos volumes excedentes da cessão onerosa nos campos de Sépia e Atapu. Também no radar está assembleia geral extraordinária da estatal a partir das 15h para eleger o conselho de administração.

- ENEVA ON e PETRORIO ON valorizavam-se 3,53% e 2,28%, também beneficiadas pela elevação dos preços do petróleo no mercado externo.

- BRADESCO PN avançava 0,71%, com os bancos como um todo no azul, após acumular queda nos primeiros pregões do mês. ITAÚ UNIBANCO PN subia 0,98%.

- VALE ON tinha variação positiva de 0,08%, após renovar recordes na semana passada, enquanto no setor de siderurgia CSN ON e USIMINAS PNA subiam 1,83% e 0,94%, respectivamente. GERDAU PN caía 0,16%.

- AZUL PN e GOL PN recuavam 2,16% e 1,41%, respectivamente, após acumularem elevação no começo de abril, dado o cenário ainda ruim para a pandemia de Covid-19 no país. No setor de viagens, contudo, CVC BRASIL ON avançava 1,97%, ampliando a recuperação no mês.

- REDE D'OR SÃO LUIZ ON, que não está no Ibovespa, avançava 2,93%, após assinar memorando vinculante para a aquisição de participação de 51% no Hospital Nossa Senhora das Neves (HNSN).

- ALLIED ON recuava 1,78% em estreia o segmento Novo Mercado da B3 após precificar IPO a 18 reais por ação, com efetivo aumento de capital de 180 milhões de reais. Desde a abertura, oscilou de 17,30 reais na mínima a 19,23 reais na máxima até o momento.