Mercado fechado

Ibovespa avança com exterior; Marfrig é destaque

Ana Carolina Neira

O Ibovespa opera alta no primeiro pregão da semana, sob influência dos aparentes avanços nas negociações entre China e Estados Unidos, entre outros pontos. Às 11h35, o índice subia 0,50%, aos 107.086 pontos e um giro de R$ 2,43 bilhões, um pouco mais forte do que o comum para este horário. Hoje também é dia de vencimento de opções sobre ações na bolsa, o que garante certa volatilidade e volume financeiro acima da média.

Reprodução/Facebook

Notícias veiculadas no fim de semana relatam que as duas maiores economias do mundo estariam mais próximas de algum tipo de acordo comercial após conversas telefônicas entre o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, e o representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, e o secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin.

Dólar opera na casa de R$ 4,18 e juros futuros recuam com ajuste

Saída de dólares já é maior que volume de 1999, pior ano da série

Os agentes levam em conta ainda acerto na sexta-feira passada no Chile para a realização de uma consulta popular sobre mudanças na Constituição. O reflexo disso é sentido apenas hoje no mercado brasileiro, já que não houve pregão no último dia 15 devido ao feriado da Proclamação da República.

Liderando as altas do Ibovespa aparecia Marfrig ON (4,79%), que informou em fato relevante que, por intermédio de sua subsidiária NBM US Holdings, elevou de 51% para 81,73% sua participação no capital social da controlada National Beef Packing Company, dos Estados Unidos.

Entre as quedas, estava Cemig PN (-1,94%), que teve prejuízo no terceiro trimestre de 2019.

Retomada da economia pode estar acontecendo