Mercado fechará em 5 h 14 min
  • BOVESPA

    117.592,23
    +394,41 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.066,06
    +220,23 (+0,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,40
    +0,64 (+0,73%)
     
  • OURO

    1.717,40
    -3,40 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    20.007,96
    +163,69 (+0,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    455,56
    -7,57 (-1,63%)
     
  • S&P500

    3.758,80
    -24,48 (-0,65%)
     
  • DOW JONES

    30.080,80
    -193,07 (-0,64%)
     
  • FTSE

    6.974,25
    -78,37 (-1,11%)
     
  • HANG SENG

    18.012,15
    -75,82 (-0,42%)
     
  • NIKKEI

    27.311,30
    +190,77 (+0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.548,50
    -75,25 (-0,65%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1080
    -0,0282 (-0,55%)
     

Ibovespa avança com apoio da Petrobras, mas juro nos EUA segue no radar

Bolsa de Valores de São Paulo

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa ensaiava melhora nesta segunda-feira, com as ações da Petrobras ajudando a barrar o viés negativo do exterior, dada a possibilidade de um ajuste monetário mais intenso do que inicialmente esperado nos Estados Unidos.

Às 11:40, o Ibovespa subia 0,25 %, a 112.584,98 pontos. O volume financeiro somava 5,5 bilhões de reais.

Em Wall Street, o S&P 500 cedia 0,8%, ainda minado pelo tom 'hawkish' do chair do Federal Reserve, Jerome Powell, na sexta-feira, que sinalizou estar disposto a sacrificar o crescimento para domar inflação.

Investidores, na visão da equipe da XP Investimentos, ainda estão reverberando os comentários mais duros Powell em relação ao combate da inflação norte-americana na semana passada.

"O discurso de Powell não apenas manteve as portas para outro aumento de 0,75 ponto percentual da taxa de juros em setembro, mas também sinalizou que os juros provavelmente não começarão a recuar já em 2023", afirmou em nota a clientes.

Na visão da equipe da XP, o conjunto de números sobre o mercado de trabalho em agosto, que será publicado na sexta-feira, é a próxima informação relevante para ajudar a calibrar apostas sobre os passos seguintes do Fed.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN subia 1,87%, a 34,27 reais, renovando máxima histórica, acompanhando o movimento mais positivo dos preços do petróleo no exterior, com o Brent, contrato da commodity usado como referência pela estatal, em alta de 2,46%. No setor, 3R PETROLEUM ON avançava 4,77% e PRIO ON ganhava 4,22%.

- VALE ON caía 1,45%, a 67,24 reais, acompanhando o declínio dos preços do minério de ferro na China, após um rali de cinco sessões da commodity, com o ressurgimento das preocupações sobre os cortes na produção de aço no país asiático, maior produtor global do material.

- IRB BRASIL RE ON perdia 5,08%, a 1,87 real, tendo renovado mínima histórica nesta segunda-feira, a 1,85 real, a poucos dias da precificação de uma oferta bilionária de ações da resseguradora, que busca reenquadramento de indicadores regulatórios. Em 2022, as ações caem mais de 50%.

- POSITIVO ON valorizava-se 2,37%, a 11,64 reais, retomando o viés de alta após duas sessões de quedas modestas. O forte resultado do segundo trimestre e perspectivas favoráveis para a segunda metade do ano estão entre os componentes que fizeram a ação renovar máximas desde setembro de 2021 neste mês.

- BANCO PAN PN subia 4,46%, a 7,49 reais, melhor desempenho entre os bancos do Ibovespa. BRADESCO PN tinha acréscimo de 0,36% e ITAÚ UNIBANCO PN cedia 0,49%.

(Por Paula Arend Laier; Edição de André Romani)