Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.811,40
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    16.957,75
    +35,77 (+0,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Ibovespa aponta recuperação na abertura após semana negativa, mas China preocupa

SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista abria com viés positivo nesta segunda-feira, em meio a ajustes após uma semana negativa por ruídos políticos e preocupações sobre a condução política do novo governo, mas a alta era limitada pela por receios sobre potenciais desdobramentos com o aumento de casos de Covid-19 na China.

Às 10:06, o Ibovespa subia 0,28%, a 109.178,47 pontos.

Na sexta-feira, o Ibovespa caiu 0,76%, a 108.870,17 pontos, menor fechamento desde 29 de setembro, acumulando uma perda de 3% na semana, marcada principalmente pela repercussão da PEC da Transição e especulações sobre quem será o ministro da Fazenda do presidente-eleito Luiz Inácio Lula da Silva.

(Por Paula Arend Laier)