Mercado abrirá em 1 h 31 min
  • BOVESPA

    111.399,91
    +2.506,91 (+2,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.895,63
    +1.116,73 (+2,67%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,45
    -0,10 (-0,22%)
     
  • OURO

    1.828,30
    +9,40 (+0,52%)
     
  • BTC-USD

    19.089,96
    -81,79 (-0,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    374,41
    -5,45 (-1,44%)
     
  • S&P500

    3.662,45
    +40,82 (+1,13%)
     
  • DOW JONES

    29.823,92
    +185,32 (+0,63%)
     
  • FTSE

    6.397,69
    +12,96 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.532,58
    -35,10 (-0,13%)
     
  • NIKKEI

    26.800,98
    +13,44 (+0,05%)
     
  • NASDAQ

    12.435,50
    -16,75 (-0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3017
    -0,0053 (-0,08%)
     

Ibovespa acompanha falta de tendência em Wall St; Santander Brasil cai após balanço

Por Paula Arend Laier
·2 minuto de leitura
Bolsa de valores de São Paulo
Bolsa de valores de São Paulo

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa encontrava dificuldade para se sustentar acima dos 101 mil pontos nesta terça-feira, em meio à falta de viés claro nas bolsas dos EUA, com a temporada de balanços no Brasil destacando o resultado trimestral do Santander Brasil.

Às 11:02, o Ibovespa caía 0,05 %, a 100.967,93 pontos. O volume financeiro era de 4,3 bilhões de reais.

Em Wall Street, o S&P 500 oscilava ao redor da estabilidade após o pior dia em um mês, com os investidores analisando lucros corporativos enquanto se preparam para volatilidade antes das eleições presidenciais dos EUA.

No Brasil, a equipe do BTG Pactual chamou a atenção para a semana carregada de importantes resultados corporativos com pesos relevantes ao Ibovespa nos próximos dias, incluindo Petrobras e Vale.

"A reação a seus ganhos e perspectivas definirá o tom para o mercado de ações no curto prazo", observou.

DESTAQUES

- SANTANDER BRASIL UNIT recuava 1,23%, após subir 3,87% no começo do pregão, na esteira de alta no lucro do terceiro trimestre para 3,9 bilhões de reais, superando previsões de analistas, conforme se beneficiou de ganhos de tesouraria e perdas com empréstimos menores do que as esperadas. As units do banco subiram consecutivamente nas últimas seis sessões, acumulando no período valorização de 13,7%. Na véspera, fecharam a 34,92 reais.

- ITAÚ UNIBANCO PN perdia 0,39%, também corrigindo parte de alta recente, enquanto BRADESCO PN, que divulga balanço na quarta-feira, mostrava acréscimo de 0,39%. BANCO DO BRASIL ON recuava 0,06%.

- LOCALIZA ON avançava 4,18% antes do balanço no final desta terça-feira, puxada pelo forte resultado da rival UNIDAS, que não está no Ibovespa e subia 4,83%, após divulgar alta de 41,8% na receita líquida no terceiro trimestre frente ao mesmo período do ano anterior, para 1,18 bilhão de reais, enquanto o lucro líquido recorrente subiu 2,3%, para 40,1 milhões de reais. MOVIDA ON tinha elevação de 1,58%. [nCVM5KkGmD]

- NOTRE DAME INTERMÉDICA ON valorizava-se 1,01%, após anunciar na segunda-feira à noite acordo para compra do Grupo Serpram, de Minas Gerais, por 170 milhões reais. No setor de saúde, HAPVIDA ON tinha alta de 0,91%.

- PETROBRAS PN e PETROBRAS ON recuavam 1,09% e 1,53%, respectivamente, apesar da melhora dos preços do petróleo no exterior, com agentes financeiros na expectativa do balanço da petrolífera nesta semana. No setor, PETRORIO ON caía 1,66%.

- VALE ON perdia 0,16%, apesar da recuperação dos preços futuros do minério de ferro na China, com o papel destoando do viés mais positivo no setor de mineração e siderurgia na bolsa paulista, que mostrava CSN ON em alta de 1,98%, GERDAU PN subindo 1,47% e USIMINAS PNA com elevação de 1,38%.