Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.676,12
    -1.782,46 (-4,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Ibovespa hesita após três altas seguidas

·3 minuto de leitura
Bolsa de valores de São Paulo

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa mostrava hesitação nesta terça-feira, após três pregões seguidos de alta, com CSN entre os destaques positivos após pedir registro de IPO para sua unidade de cimentos, enquanto o viés de alta de Wall Street atuava como contrapeso a movimentos de realização de lucros.

Às 11:30, o Ibovespa caía 0,18 %, a 122.722,56 pontos, após acumular elevação de 2,7% nos últimos três pregões. O volume financeiro somava 7,56 bilhões de reais.

Wall Street abriu no azul em meio a balanços melhores do que o esperado do Walmart e da Home Depot, embora tenha passado a mostrar comportamento misto. O S&P 500 oscilava ao redor da estabilidade, enquanto o Nasdaq Composite avançava e o Dow Jones Industrials tinha queda discreta.

A equipe de estratégia do Bradesco BBI revisou o seu preço-alvo do Ibovespa para 135 mil pontos no final desde ano e 150 mil pontos em 2022, enxergando compressão gradual do prêmio de risco e recuperação significativa dos lucros das empresas.

DESTAQUES

- CSN ON valorizava-se 1,43%, tendo de pano de fundo pedido de registro para uma oferta primária de ações da sua controlada CSN Cimentos. No setor, VALE ON avançava 0,71%, com o minério de ferro subindo na China diante de fortes lucros de siderúrgicas e demanda robusta. USIMINAS PNA e GERDAU PN, também mostravam elevação.

- EZTEC ON recuava 4,55%, em sessão de ajustes e tendo no radar corte de recomendação para 'neutra' pelo Credit Suisse, com papéis de construtoras como um todo no vermelho. O índice do segmento imobiliário na B3 está entre os piores desempenhos setoriais, com queda de 0,51% após forte valorização nos últimos três pregões - 6,38% contra 2,7% do Ibovespa.

- ULTRAPAR ON perdia o fôlego e caía 0,93%, após subir mais de 2% na máxima diante de negociações com a Pague Menos envolvendo sua controlada Extrafarma. A Reuters noticiou mais cedo que a Pague Menos fechou acordo para comprar a Extrafarma por 600 milhões de reais. PAGUE MENOS ON, que não está no Ibovespa, disparava 9,87%. A rival RD perdia 1,24%.

- MINERVA ON caía 4,37% e MARFRIG ON cedia 2,17%, tendo no radar que Argentina suspendeu por 30 dias exportações de carnes. A Minerva tem a opção de compensar suas vendas a partir da produção em outras nações. Já a Marfrig disse que o impacto direto desta restrição se limita a 1,3% da receita líquida consolidada.[nL2N2N510D] JBS ON perdia 1,94%.

- BRASKEM PNA perdia 2,10%, corrigindo parte da alta de mais de 5% dos últimos três pregões, sendo que apenas na véspera a ação da petroquímica fechou em alta de mais de 3%.

- PETROBRAS PN mostrava declínio de 0,83%, acompanhando a queda dos preços do petróleo no exterior, onde o contrato de Brent, usado como referência pela companhia, recuava 0,58%.

- BANCO DO BRASIL ON subia 1,14%, melhor desempenho entre os bancos do Ibovespa, com ITAÚ UNIBANCO PN e BRADESCO PN também em alta, contrabalançando do lado positivo.