Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.811,40
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    16.978,95
    -75,05 (-0,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Ibovespa abre em queda na volta do feriado reagindo a sinais do Fed

SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista retornava do feriado com viés negativo nesta quinta-feira, colocando a cena política brasileira um pouco de lado e reagindo a sinalizações do banco central norte-americano de que ainda existem incertezas sobre até onde a taxa de juros precisa subir para combater a inflação nos Estados Unidos.

Às 10:08, o Ibovespa caía 1,4 %, a 115.293,03 pontos, após duas altas seguidas, em boa parte refletindo ajustes ao movimento de ADRs brasileiros na véspera, quando não houve negociação na B3 e Wall Street reagiu com queda às indicações do Federal Reserve.

Na quarta-feira, o Fed elevou a taxa de juros em 0,75 ponto percentual, enquanto sinalizou que futuros aumentos podem ser menores para levar em conta o "aperto acumulado da política monetária" até agora. No entanto, o chair da instituição, Jerome Powell, alertou que "nenhuma decisão foi tomada".

Powell também afirmou que os juros podem acabar ficando acima do que as autoridades estimaram na reunião de setembro. A decisão anunciada na véspera deixou a taxa de juros em uma faixa entre 3,75% e 4,00%, a mais alta desde o início de 2008.

No Brasil, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro que pregam o desrespeito ao resultado das eleições e uma intervenção militar no país, o que é ilegal, realizavam ainda nesta quinta-feira 86 interdições e bloqueios em estradas de 11 Estados, sendo Mato Grosso e Santa Catarina os mais afetados.

(Por Paula Arend Laier)