Mercado fechará em 6 h 32 min

Ibovespa abre em forte queda; coronavírus influencia mercado

Poliana Santos
Ibovespa abre em forte queda; coronavírus influencia mercado

O Ibovespa inicia essa semana em forte queda com o mundo atento à epidemia coronavírus.

Por volta das 10h20, nesta segunda-feira (27), o Ibovespa variava negativamente 2,55% alcançando 115.355,32 pontos. O mercado está preocupado com o vírus que matou 81 pessoas na China e se apresentou em outros países.

Outros assuntos que movimentam o mercado: o novo corte na previsão da taxa Selic pelo Banco Central e o início da divulgação dos balanços.

Coronavírus

O mundo segue atento aos desdobramentos do coronavírus. O número de mortos pela infestação chinesa subiu para 81 nesta segunda, segunda a agência de notícias "Reuters". Das 81 mortes, 76 aconteceram na província de Hubei, onde fica a cidade de Wuhan, o local de concentração da doença.

Na tentativa de parar a propagação do vírus, o governo da China suspendeu as comemorações do Ano Novo Lunar, ampliando o feriado até o dia 2 de fevereiro. As maiores companhias do local fecharam as portas ou avisaram os colaboradores que deveriam trabalhar de casa.

O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, esteve em Wuhan para sinalizar que está acompanhando seriamente à infestação. O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que está a caminho de Pequim para colaborar com os processos a serem estipulados na luta contra a doença.

Aqui no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Ministério da Saúde foi mobilizado para tomar as previdências para evitar a chegada do coronavírus no País, e salientou que a epidemia não é uma situação alarmante.

Além disso, Bolsonaro informou que a pasta preparou um vídeo explicativo sobre o coronavírus. "Temos que nos preocupar, mas por enquanto nada de alarme", disse o presidente em entrevista à "TV Record".

Boletim Focus

Os especialistas das 100 principais instituições financeiras do mercado brasileiro, que contribuem com a elaboração do Boletim Focus, reduziram a previsão da taxa básica de juros do País (Selic) de 2020. De acordo com a nova previsão, no final do ano, a Selic será de 4,25%.

Saiba Mais: Boletim Focus reduz previsão da taxa Selic para 4,25% em 2020

Há quatro semanas, no entanto, as previsões dos profissionais no Boletim Focus para a taxa Selic de 2020 era um pouco maior, de 4,50%. Sobre a Selic para o fim de 2021, o BC mantém a previsão de 6,25%.

Por sua vez, a previsão do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2020, permanece pela quarta vez consecutiva em queda, passando de 3,50% na última segunda-feira (20), para 3,45%.

Balanços

O mercado está atento ao início da divulgação dos resultados da empresas do quarto trimestre que iniciará neste dia 27 de janeiro e terminará no dia 31 de março. Hoje, a Cielo (CIEL3) deve divulgar seu balanço após o encerramento do pregão.

Última cotação do Ibovespa

Na última sessão, sexta-feira (24), o Ibovespa encerra em queda de 0,96%, a 118.376,36 pontos.