Ibmec: produção industrial depende dos bens de capital

A produção industrial perdeu fôlego no segundo semestre de 2012 por causa dos bens de capital, na avaliação do professor e coordenador do Curso de Economia do Ibmec, Márcio Salvato. Para ele, o resultado da indústria de bens de capital em novembro, de -1,1% ante outubro e de -10,3% em relação a novembro de 2011, mostra que a expectativa dos empresários para os próximos meses não é boa, já que os investimentos estão baixos. "É um problema grave porque significa que a alavancagem da produção está muito baixa."

Segundo ele, resultados como o de novembro devem ser observados na divulgação da produção industrial brasileira de dezembro e, possivelmente, nos meses seguintes. "O recuo de bens de capital deve se manter ou até piorar em dezembro, porque este não é um mês natural de investimento", diz. "A produção industrial só vai recuperar se o setor de bens de capital ajudar, porque outros segmentos devem fechar 2012 em torno de 0%", afirma Salvato. Para 2013, sua previsão é de estabilidade (0%) na produção industrial do País.

O professor do Ibmec diz que o crescimento da produção em 2012 está sendo verificado na indústria de papel e papelão, devido às embalagens para produtos destinados às vendas do final do ano, e de vestuário, por uma questão sazonal. Para que os empresários voltem a investir nos próximos meses, diz Salvato, é preciso ver sinais de demanda externa aquecida no cenário futuro. "E não temos visto isso", diz, lembrando que a economia dos Estados Unidos voltou a dar sinais de lenta retomada. "Devemos ver no Brasil um primeiro semestre parecido com o segundo semestre de 2012", afirma.

Carregando...