Mercado abrirá em 4 h 40 min
  • BOVESPA

    130.091,08
    -116,88 (-0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.908,18
    -121,36 (-0,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,47
    +0,35 (+0,49%)
     
  • OURO

    1.861,80
    +5,40 (+0,29%)
     
  • BTC-USD

    40.187,55
    -150,52 (-0,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    999,97
    -10,64 (-1,05%)
     
  • S&P500

    4.246,59
    -8,56 (-0,20%)
     
  • DOW JONES

    34.299,33
    -94,42 (-0,27%)
     
  • FTSE

    7.183,79
    +11,31 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    28.430,10
    -208,43 (-0,73%)
     
  • NIKKEI

    29.291,01
    -150,29 (-0,51%)
     
  • NASDAQ

    14.043,25
    +13,00 (+0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1160
    -0,0019 (-0,03%)
     

IBM anuncia primeiro processador do mundo com arquitetura de 2nm

·2 minuto de leitura

A IBM anunciou nesta quinta-feira (6) avanços no desenvolvimento do primeiro processador com arquitetura de dois nanômetros do mundo. O início dos trabalhos com a nova tecnologia de semicondutores aparece menos de quatro anos após a própria fabricante ter dado o pontapé em designs de cinco nanômetros, com foco nas indústrias de Internet das Coisas, inteligência artificial, aplicações de cloud computing e nanotecnologia.

As principais características dos novos chips, menores e com 50 bilhões de transistores, explicam esse direcionamento. De acordo com a IBM, a nova tecnologia promete entregar desempenho 45% maior do que os processadores de sete nanômetros que são utilizados hoje, mas com uma eficiência energética de 75% em relação a eles.

O anúncio também traz algumas aplicações práticas de todos esses números, apontando que celulares do futuro que usarem a tecnologia terão sua vida útil quadruplicada e terão que ser carregados apenas de quatro em quatro dias, enquanto notebooks passam a ter maior desempenho mesmo quando funcionando apenas na bateria. Para carros autônomos, o benefício está no processamento mais veloz e potente, enquanto a economia de energia também deve reduzir a emissão de carbono e o consumo de eletricidade dos data centers.

Além disso, a IBM cita como avanço o tamanho equivalente a uma unha dos semicondutores, enquanto, por dentro, eles trabalham com a maior capacidade possível no processamento de dados. A empresa também cita elementos relacionados à segurança e criptografia, de forma que os dados trafegados não sejam interceptados por terceiros maliciosos, e indica que muitas das inovações trazidas por essa nova arquitetura também devem ser implementadas em outras gerações de hardware da fabricante.

O desenvolvimento dos novos chips acontece no laboratório de pesquisa da IBM, localizado em Albany, nos Estados Unidos. Os trabalhos também contam com a colaboração de parceiros de setores públicos e privados, que também devem contribuir com as próprias necessidades para que a tecnologia seja criada para ultrapassar os limites atuais da indústria de semicondutores, bem como facilitar a adoção da nova arquitetura e o crescimento da indústria global de chips.

Como toda inovação dessa categoria, não existe data prevista para que os primeiros chips de dois nanômetros comecem a aparecer em produtos voltados ao consumidor. Entretanto, com o avanço necessário da indústria em termos de processamento e economia energética, provavelmente estamos falando em anos, e não em décadas. Apenas a título de comparação, a tecnologia de cinco nanômetros começou a ser desenvolvida há quatro anos na empresa, e o formato já está em uso em celulares como iPhone 12.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: