Mercado fechado

IBGE revisa para cima crescimento da economia em 2017 para 1,3%

Bruno Villas Bôas

Puxada pelo agropecuário e serviços, a revisão para cima torna um pouco melhor o desempenho da economia na saída da recessão O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revisou o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de 2017, de alta de 1,1% anteriormente divulgada para avanço de 1,3%. Desta forma, o valor do PIB foi de R$ 6,583 trilhões naquele ano.

Puxada pelo agropecuário e serviços, a revisão para cima torna um pouco melhor o desempenho da economia na saída da recessão, que foi uma das maiores da história.

Marcos Santos / USP Imagens

Os números divulgados nesta sexta-feira integram uma revisão rotineira do Sistema de Contas Nacionais do IBGE, que incorpora novas pesquisas do instituto e também de fontes externas. A revisão ocorre sobre os dados divulgados anteriormente nas Contas Nacionais Trimestrais.

Pela ótica da produção, o valor adicionado da indústria apresentou queda de 0,5% em 2017 (dado mantido em relação à divulgação anterior). Os serviços avançaram 0,8% naquele ano (revisado de alta de 0,5%) e a agropecuária mostrou forte ganho de 14,2% (revisado de elevação de 12,5%).

Pela ótica da demanda, o consumo das famílias apresentou aumento de 2,1% em 2017 (dado revisado de expansão de 1,4%). Também foram revisados o consumo do governo (de queda de 0,9% para baixa de 0,7%) e os investimentos ( de recuo de 2,5% para declínio de 2,6%).

O IBGE não revisou resultados de anos anteriores. Em 2010 e 2011, o PIB cresceu 7,5% e 4%, respectivamente. Nos dois anos seguintes, em 2012 e 2013, houve avanço de 1,9% e de 3%. O PIB cresceu 0,5% em 2014 e recuou 3,5% em 2015. Em 2016, houve contração de 3,3%.