IBGE revisa para baixo produção de trigo em 2012

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revisou para baixo a estimativa para a produção de trigo em 2012. A produção nacional deve ser de 4,37 milhões de toneladas, 9,8% a menos do que o previsto em novembro, segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) referente ao mês de dezembro.

"O trigo teve reavaliação em relação a novembro por causa da forte geada que ocorreu em setembro no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, que derrubou o rendimento médio (da lavoura)", explicou Mauro Andreazzi, gerente da Coordenação de Agropecuária do IBGE.

Como resultado, a produção brasileira de trigo em 2012 ficou 23,3% menor do que a de 2011. Houve perdas no Paraná, Rio Grande do Sul, em Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, no Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

"Além do problema climático, o preço não era atrativo para o trigo em 2012, então a área plantada também diminuiu. Como muito produtor plantou milho de segunda safra na região Sul, não deu tempo de tirar o milho e plantar o trigo", justificou Andreazzi.

Feijão

A produção de feijão será maior em 2013. A área destinada à colheita da primeira safra do grão deve crescer 19,2% em relação a 2012, para 1.865.939 hectares, afirmou o IBGE. No ano passado, a produção de feijão foi prejudicada tanto por condições climáticas adversas quanto pela redução na área destinada ao plantio.

Neste ano, a primeira safra de feijão deve alcançar 1.601.095 toneladas, uma alta de 29,9% em relação à de 2012, com aumento na área colhida e no rendimento médio, que deve crescer 8,9% graças ao uso de mais insumos e de condições climáticas mais favoráveis.

"O feijão primeira safra tem crescimento de 311,6% no Piauí, por exemplo, porque praticamente não produziram no ano passado", lembrou Mauro Andreazzi, gerente da Coordenação de Agropecuária do IBGE.

Outro cultivo prejudicado pela estiagem em 2012 e que se recupera em 2013 é o da mandioca. Embora as áreas plantada e colhida estejam caindo em relação a 2012, -14,9% e -3,7%, respectivamente, a produção cresce 4,3%. A expectativa é de que a safra alcance 25,4 milhões de toneladas. O aumento se deve à elevação de 8,3% no rendimento médio do País, puxado, principalmente, por Piauí (109,3%), Bahia (21,0%), Maranhão (9,3%), Espírito Santo (1,5%) e Rio Grande do Sul (6,8%). Em 2012, a produção de mandioca teve queda de 4% em relação a 2011, provocada, sobretudo, pela seca nos estados do Nordeste.

Carregando...