Mercado fechará em 18 mins
  • BOVESPA

    125.865,55
    +812,77 (+0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.916,22
    +647,77 (+1,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,11
    +0,04 (+0,06%)
     
  • OURO

    1.796,80
    -5,00 (-0,28%)
     
  • BTC-USD

    39.642,58
    +5.138,98 (+14,89%)
     
  • CMC Crypto 200

    943,18
    +27,69 (+3,02%)
     
  • S&P500

    4.420,16
    +8,37 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    35.129,16
    +67,61 (+0,19%)
     
  • FTSE

    7.025,43
    -2,15 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    26.192,32
    -1.129,66 (-4,13%)
     
  • NIKKEI

    27.833,29
    +285,29 (+1,04%)
     
  • NASDAQ

    15.119,25
    +21,25 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1049
    -0,0167 (-0,27%)
     

IBC-Br surpreende e aponta contração da economia em maio

·1 minuto de leitura

Por Camila Moreira

SÃO PAULO (Reuters) - O Índice de Atividade Econômica do Banco Central surpreendeu e mostrou que a economia brasileira voltou a contrair em maio, depois de apresentar recuperação no mês anterior

No mês, o IBC-Br, considerado sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), teve queda de 0,43% em relação a abril, informou o BC em dado dessazonalizado.

O resultado mostra que a economia voltou a contrair depois de recuo do IBC-Br de 2% em março --quando interrompeu 10 meses seguidos de ganhos. Entretanto, a alta de abril foi revisada com força para cima, a 0,85%, de ganho de 0,44% informado antes.

Também fica bem aquém da expectativa em pesquisa da Reuters de avanço de 1,0%.

Depois de o país ter se tornando o epicentro mundial da pandemia, a atividade econômica vem buscando se recuperar dos efeitos provocados pelas medidas de contenção do coronavírus.

Na comparação com o mesmo mês de 2020, o IBC-Br subiu 14,21%, apresentando no acumulado em 12 meses ganho de 1,07%, segundo números observados.

Em meio ao andamento ainda lento da vacinação no país naquele mês, a produção da indústria brasileira subiu 1,4% em maio após três meses de quedas, retomando o nível pré-pandemia mas com um resultado abaixo do esperado.

As vendas varejistas também subiram, pelo segundo mês seguido, mas o ganho de 1,4% também ficou abaixo do esperado.

Por outro lado, o volume de serviços cresceu 1,2% e o setor deu sinais de aquecimento com alta recorde para o mês de maio.

Os especialistas consultados na pesquisa semanal Focus do Banco Central veem um crescimento este ano do PIB de 5,26%, com alta em 2022 de 2,09%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos