Mercado abrirá em 1 min
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,21 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,09
    -0,86 (-1,16%)
     
  • OURO

    1.811,80
    -5,40 (-0,30%)
     
  • BTC-USD

    39.341,66
    -2.303,50 (-5,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    960,68
    +10,77 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,03 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.067,09
    +34,79 (+0,49%)
     
  • HANG SENG

    26.235,80
    +274,77 (+1,06%)
     
  • NIKKEI

    27.781,02
    +497,43 (+1,82%)
     
  • NASDAQ

    15.017,75
    +62,00 (+0,41%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1087
    -0,0793 (-1,28%)
     

IA analisa tempo de uso do celular por políticos durante assembleias

·2 minuto de leitura

Quem está acompanhando a CPI da Pandemia já deve ter reparado que, enquanto não estão falando, muitos senadores parecem mais engajados nos próprios celulares do que nas discussões que estão acontecendo na sessão. Isso também vale para outras esferas políticas, com essa distração sendo o alvo do trabalho do artista belgo Dries Depoorter.

Com a ajuda de sistemas de machine learning, ele está analisando as transmissões ao vivo do parlamento do governo flamengo, de forma a identificar o uso contumaz de smartphones. A plataforma é capaz de reconhecer o representante distraído e a utilização do aparelho, usando um perfil no Twitter para chamar a atenção do representante publicamente.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O resultado do trabalho está nos perfis The Flemish Scrollers, no Twitter e Instagram, que iniciaram suas atividades nesta segunda-feira (05). A ideia, afirma Depoorter, é apontar para a forma como os trabalhos no parlamento são conduzidos, apesar de o próprio artista admitir que a inteligência artificial não é capaz de identificar o uso exato do smartphone. O político pode estar no Instagram ou, então, fazendo anotações e checando e-mails pertinentes à sessão, podendo receber uma chamada indevida de atenção.

Além disso, o responsável pelo perfil ressalta o aspecto invasivo de sistemas desse tipo e diz que parte do seu trabalho é focado na privacidade. Ele afirma que um de seus objetivos é alertar os representantes sobre o risco do uso da inteligência artificial em vigilância ostensiva e invasiva, gerando brechas na liberdade individual de cada cidadão, principalmente em ambientes de trabalho. Na visão de Depoorter, quando os próprios legisladores se tornam os alvos, eles podem pensar de forma diferente sobre o assunto.

Por enquanto, o governo da Bélgica não se pronunciou sobre o assunto e, se não estiverem cientes ainda sobre as publicações, logo estarão.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos