Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.249,04
    -1.819,51 (-1,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.078,70
    +352,74 (+0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,00
    +0,54 (+0,76%)
     
  • OURO

    1.801,90
    +0,40 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    17.232,68
    +378,24 (+2,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    405,01
    +10,32 (+2,62%)
     
  • S&P500

    3.963,51
    +29,59 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    33.781,48
    +183,56 (+0,55%)
     
  • FTSE

    7.472,17
    -17,02 (-0,23%)
     
  • HANG SENG

    19.450,23
    +635,41 (+3,38%)
     
  • NIKKEI

    27.574,43
    -111,97 (-0,40%)
     
  • NASDAQ

    11.645,00
    -0,50 (-0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5161
    +0,0497 (+0,91%)
     

iPhone pode custar mais de R$ 31 mil dentro de dez anos

iPhone disparou de US$ 199, com o iPhone 5 em 2012, para US$ 1.099, com o iPhone 13 Pro Max, no ano passado (Beata Zawrzel/NurPhoto via Getty Images)
iPhone disparou de US$ 199, com o iPhone 5 em 2012, para US$ 1.099, com o iPhone 13 Pro Max, no ano passado

(Beata Zawrzel/NurPhoto via Getty Images)

  • iPhone pode custar R$ 31 mil em 2032;

  • Projeções foram feitas com base nos aumentos registrados na última década;

  • Nos últimos dez anos, preços dos aparelhos da Apple subiram 452%.

Quem já acha os preços dos iPhones muito caros hoje em dia, vai se surpreender com a projeção que estima que, em 2032, o aparelho top de linha da Apple custará mais que US$ 6 mil, equivalentes a R$ 31 mil na cotação atual.

A estimativa foi feita pela empresa Mozillion e usou como base o aumento dos smartphones vendidos no mundo ao longo da última década. Os campeões no aumento foram os celulares da Apple, sendo que o iPhone disparou de US$ 199, com o iPhone 5 em 2012, para US$ 1.099, com o iPhone 13 Pro Max, no ano passado. Basicamente, o reajuste foi de 452%.

Ainda que em 2017 uma certa polêmica tenha envolvido os preços de US$ 999 (R$ 5,1 mil) dos iPhone X, o aparelho foi sucesso de vendas. Isso fez com que outras empresas, como a Samsung, apostassem em preços superiores aos US$ 1 mil.

No ranking dos maiores aumentos, Motorola e Huawei seguem a Apple na liderança. Nos últimos dez anos, houve um aumento de 233% e 221%, respectivamente, nos preços dos celulares das marcas norte-americana e chinesa.

iPhone 13 polêmico

Seguindo a mesma tendência do iPhone X, o iPhone 13 também enfrentou fortes críticas devido aos preços altíssimos, especialmente no Brasil, onde o modelo top de linha chegou a bater R$ 15 mil e se consagrou como o mais caro do mundo.

Ainda assim, um levantamento da CaseMonkey, loja online de acessórios para smartphones, mostrou que o iPhone 13 foi o celular mais buscado de 2021. Foram mais de 21,29 milhões de procuras desde que foi lançado, em setembro.

A quesito de comparação, o interesse dos consumidores pelo celular da Apple é seis vezes maior do que a do Galaxy S21, segundo colocado no ranking, com 3,4 milhões de buscas.