Mercado abrirá em 3 h 54 min

iFood faz acordo para PM liberar rápido entregadores parados em blitz

Novidade do iFood já está valendo em SP e deve ser implementada no RJ nos próximos dias
Novidade do iFood já está valendo em SP e deve ser implementada no RJ nos próximos dias

(Getty Images)

  • iFood faz acordo para que PMs de SP e RJ liberem mais rápido os entregadores parados em blitz;

  • Objetivo é evitar atrasos nos pedidos dos consumidores;

  • Empresa já está negociando a expansão da medida para o Ceará, Distrito Federal e Pernambuco.

Com o objetivo de evitar atrasos nos pedidos dos consumidores, o iFood fez um acordo de cooperação com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo e com a Secretaria de Estado de Polícia Militar do Rio de Janeiro para liberar o quanto antes os entregadores parados em blitz.

Conforme divulgado pelo UOL, a parceria surgiu depois que os clientes do iFood começaram a reclamar do tempo de espera provocado pelas batidas policiais. O acordo já está em vigor em São Paulo e deve ser assinado ainda nesta semana no Rio de Janeiro, passando a valer dentro de alguns dias.

Segundo a empresa, o objetivo é expandir a medida para o Ceará, Distrito Federal e Pernambuco. As negociações com os órgãos estaduais estão em andamento.

Como vai funcionar

Ao ser parado em uma blitz, o entregador informará à polícia seus dados pessoais. Com essas informações, os policiais conseguirão confirmar se o profissional realmente está trabalhando para o iFood e até verificar se ele está em uma rota de entrega de pedido naquele momento.

Isso é possível graças à tecnologia que a empresa criou junto com as secretarias, responsável por integrar o cadastro de entregadores do iFood com o sistema público.

O aplicativo de delivery também declarou que checa todas as informações dadas pelos entregadores parceiros por meio de uma consulta em uma base de dados pública e que pede reconhecimento facial dos entregadores periodicamente para evitar fraudes.