Mercado abrirá em 8 h 44 min
  • BOVESPA

    100.591,41
    -172,59 (-0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.435,45
    +140,65 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,19
    -0,57 (-0,51%)
     
  • OURO

    1.822,30
    +1,10 (+0,06%)
     
  • BTC-USD

    20.313,15
    -400,72 (-1,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    440,14
    -9,93 (-2,21%)
     
  • S&P500

    3.821,55
    -78,56 (-2,01%)
     
  • DOW JONES

    30.946,99
    -491,31 (-1,56%)
     
  • FTSE

    7.323,41
    +65,09 (+0,90%)
     
  • HANG SENG

    22.053,86
    -365,11 (-1,63%)
     
  • NIKKEI

    26.742,47
    -307,00 (-1,13%)
     
  • NASDAQ

    11.693,00
    +18,75 (+0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5484
    +0,0043 (+0,08%)
     

iFood enfrenta instabilidade, recebe dinheiro, mas não entrega comida

·3 min de leitura
 (Photo Illustration by Thiago Prudencio/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
(Photo Illustration by Thiago Prudencio/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
  • Usuários foram ao Twitter reclamar do serviço

  • Mal serviço teria sido ocasionado pela queda nos servidores AWS

  • Recentemente o Facebook foi multado pelo Procon-SP por ter tido queda em seus serviços

A pane global no Amazon Web Services, sistema de armazenamento em nuvem da Amazon, tirou do ar diversos serviços, dentre eles o iFood.

Com isso, diversos usuários foram às redes reclamar que o aplicativo teria aceitado o pagamento, mas seus pedidos não foram processados pela plataforma.

A falha no sistema teria iniciado hoje, às 12h30, no horário de Brasília, ou seja, justamente na hora do almoço de milhões de brasileiros.

Apesar de já ter admitido a falha, emitindo inclusive uma nota oficial, o serviço ainda não se pronunciou sobre as reclamações dos milhares de usuários.

Em nota, a empresa afirmou: "O time de tecnologia do iFood adotou rapidamente um plano de contingência para garantir a entrega dos serviços, de ponta a ponta."

Recentemente o Facebook tomou uma multa milionária do Procon-SP relacionada à queda em seus serviços em outubro. Segundo o presidente da organização, “Houve clara falha na prestação do serviço, prejudicando milhões de consumidores no Brasil e no mundo. Embora o serviço não seja cobrado, a empresa lucra com os usuários, logo, há relação de consumo”.

Leia também:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos