Mercado abrirá em 9 h 35 min
  • BOVESPA

    116.134,46
    +6.097,67 (+5,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.429,75
    +802,95 (+1,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,65
    +0,02 (+0,02%)
     
  • OURO

    1.705,10
    +3,10 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    19.578,64
    +398,84 (+2,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    445,23
    +9,88 (+2,27%)
     
  • S&P500

    3.678,43
    +92,81 (+2,59%)
     
  • DOW JONES

    29.490,89
    +765,38 (+2,66%)
     
  • FTSE

    6.908,76
    +14,95 (+0,22%)
     
  • HANG SENG

    17.079,51
    -143,32 (-0,83%)
     
  • NIKKEI

    26.840,75
    +624,96 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    11.370,75
    +85,00 (+0,75%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0761
    +0,0022 (+0,04%)
     

Hurb terá que prestar esclarecimentos por pacotes de viagens não entregues

Empresa de viagens recebeu mais de 2.700 reclamações nos últimos 30 dias
Empresa de viagens recebeu mais de 2.700 reclamações nos últimos 30 dias

(Getty Images)

  • Senacon notifica Hurb (ex Hotel Urbano) por não entregar pacotes de viagens vendidos na pandemia;

  • Empresa tem 5 dias para prestar esclarecimentos ao Ministério da Justiça e Segurança Pública;

  • Caso seja aberto um processo administrativo, Hurb pode ter que pagar mais de R$ 13 milhões.

A Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor) notificou, nesta sexta-feira (26), a Hurb (antigo Hotel Urbano) por supostamente não estar cumprindo com a entrega de pacotes de viagens vendidos durante a pandemia. Segundo o órgão, foram recebidas mais de 2700 reclamações contra a empresa nos últimos 30 dias.

A agência online de turismo tem cinco dias para prestar os devidos esclarecimentos ao Ministério da Justiça e Segurança Pública. Em comunicado publicado em seu site, a pasta apontou que a Hurb teria vendido, em 2020 “pacotes com datas flexíveis, válidos por até dois anos”. Na época, o setor de turismo enfrentava restrições por conta da pandemia. “Porém, agora em 2022, com a retomada das atividades do setor, a empresa estaria enfrentando dificuldades para honrar os contratos", destacou.

Segundo a Senacon, o objetivo é “esclarecer os fatos para adotar medidas que visem à proteção dos diretos dos consumidores contra eventuais abusos praticados pela Hurb". A empresa pode ser multada em R$ 13 milhões, além de sofrer outras sanções, caso um processo administrativo seja aberto contra ela.

Além das reclamações registradas pela Senacon, há cerca de 22,2 mil queixas feitas no Reclame Aqui nos últimos seis meses. Em 2021, foram mais de 27,7 mil. Há também consumidores se manifestando nas redes sociais, nos perfis do LinkedIn dos executivos da empresa e no Procon, segundo a Exame.

A Agência Brasil tentou contato com a Hurb, mas não obteve resposta até a publicação da reportagem.