Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.693,89
    -41,51 (-0,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Huawei P50 deve sair com processador Qualcomm, e não seu próprio chip

·2 minuto de leitura
Huawei P50 deve sair com processador Qualcomm, e não seu próprio chip
Huawei P50 deve sair com processador Qualcomm, e não seu próprio chip

A Huawei parece realmente estar com problemas quanto a sua linha P50, que não foi lançada até hoje. A fabricante já precisou atrasar a chegada dos aparelhos ao mercado pelo banimento por parte do governo dos EUA. Agora, a marca chinesa está enfrentando um novo problema que pode adiar ainda mais a chegada dos smartphones no mercado, a falta de processadores.

Mesmo com toda a precaução da Huawei para garantir os processadores para a linha P50 e Mate 50, o estoque do seu processador Kirin 9000 está acabando, e o Huawei P50 será forçado a usar chips da Qualcomm. Isso já era previsto, mas a porcentagem de smartphones da linha com processadores da empresa norte-americana deve ser bem maior do que esperado.

Apesar da Huawei ser a própria fabricante dos SoCs Kirin, ela está sendo afetada pela crise global de semicondutores. Além disso, o embargo comercial dos EUA também limita os negócios da chinesa com companhias dos Estados Unidos, o que dificulta a produção dos processadores.

Como assim ‘forçado’?

A essa altura, você deve estar se perguntando: como a Huawei vai usar chips da Qualcomm com o banimento dos EUA? Acontece que cada empresa norte-americana precisa obter permissão para negociar com a Huawei. Até o momento, a única que pode fazer transações comerciais com a chinesa é a Qualcomm.

Mas, se engana quem pensa que os flagships Huawei P50 (na imagem do destaque com seu belo módulo de câmeras) vão poder carregar o processador mais potente (até o momento) da Qualcomm. O embargo dos EUA também impede que a chinesa utilize tecnologia 5G, o que descarta o Snapdragon 888. Contudo, a versão menor do mesmo SoC está na mira, já que será potente e terá modem 4G, mas que ainda não foi lançado.

Reorganizando a logística

Com essa nova sinuca de bico pela qual a Huawei vai precisar passar, algumas alterações na logística de produção e distribuição da linha Huawei P50 precisarão ser feitas. O estoque atual de processadores Kirin 9000 da empresa deverá ser usado no modelo básico do Huawei P50. Os modelos Huawei P50 Pro devem mesmo vir com processador Snapdragon 888 com 4G. Como citamos, esse processador ainda nem foi lançado, e esse fato, somado a essa reorganização na logística do modelos dos smartphones, pode atrasar ainda mais o lançamento da linha.

Via GSM Arena

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos