Mercado abrirá em 7 h 36 min

Huawei adia produção do próximo Mate após sanções dos Estados Unidos

Rubens Eishima

A imposição de novas restrições à Huawei pelos Estados Unidos levou a empresa chinesa a adiar a fabricação da nova linha Mate. Segundo fontes consultadas pelo site Nikkei Asian Review, a fabricante de celulares pediu a seus fornecedores que interrompessem a fabricação de componentes para seu novo topo de linha, que recebe novas gerações no segundo semestre.

O motivo do pedido seria fazer uma avaliação dos impactos das sanções impostas pelo governo de Donald Trump, que no mês passado foram ampliadas para proibir o fornecimento de processadores da Huawei/HiSilicon fabricados pela taiwanesa TSMC.

Uma das fontes consultadas pelo site japonês indicou que o adiamento da produção em larga escala do novo Mate pode ser de um a dois meses. O que não significa necessariamente que o lançamento do celular será adiado – uma possibilidade é apresentar o aparelho em uma data e colocá-lo à venda semanas depois.

Chegada às lojas do sucessor do Huawei Mate30 pode atrasar (imagem: Huawei)

Um dos fornecedores consultados pela reportagem informou que a Huawei reduziu em 20% os pedidos para o terceiro trimestre, após estocar componentes no primeiro semestre de 2020.

O cenário não é dos mais fáceis para a empresa chinesa, que em 2019 vendeu mais celulares do que a norte-americana Apple. Para 2020, analistas estimam uma queda de mais de 20% nas vendas de smartphones da Huawei, não apenas em decorrência das proibições dos EUA, como também dos impactos da COVID-19 na economia global.


Fonte: Canaltech