Mercado fechará em 1 h 12 min
  • BOVESPA

    114.109,07
    +1.826,79 (+1,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.491,00
    +152,66 (+0,30%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,29
    +1,06 (+1,47%)
     
  • OURO

    1.750,60
    -28,20 (-1,59%)
     
  • BTC-USD

    44.732,43
    +1.316,56 (+3,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.120,78
    +11,86 (+1,07%)
     
  • S&P500

    4.456,52
    +60,88 (+1,39%)
     
  • DOW JONES

    34.808,53
    +550,21 (+1,61%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    +160,50 (+1,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2289
    +0,0201 (+0,32%)
     

Hospital no litoral de Santa Catarina sofre ataque de sequestro digital

·2 minuto de leitura

Tendência mundial, o crescimento dos ataques de sequestro digital (ransomware) contra sistemas de infraestrutura chegou com força ao Brasil. Na última quarta-feira (17), o hospital de São Francisco do Sul, no Litoral Norte de Santa Catarina, confirmou que vítima de um ciberataque que deixou seus sistemas de gestão e atendimento paralisados.

Os ataques ocorreram no último final de semana e, segundo o Hospital e Maternidade Municipal Nossa Senhora da Graça (HMMNSG), trouxe prejuízos imediatos a seu banco de dados. Os responsáveis pela análise técnica da ação afirmam que ela tinha como objetivo exigir um resgate que seria pago em Bitcoins, cujo valor não foi divulgado.

“Após inúmeros testes e análises com a equipe de TI local e corporativo, foi constatado que o ataque teve como objetivo a solicitação de pagamento de uma determinada quantia de dólares em Bitcoins para a liberação do mesmo. Infelizmente, principalmente neste momento de pandemia, situações como estas estão ocorrendo no mundo todo”, afirmou o hospital em comunicado publicado no Facebook.

Hospital investiga o ocorrido

O HMMNSG afirmou que está trabalhando junto com a Secretaria Municipal de Saúde e o Instituto Nacional de Desenvolvimento Social (INDSH) para tomar as medidas necessárias para recuperar informações perdidas e reestabelecer seus sistemas. O hospital também está contando com o apoio da Polícia Civil para apurar o caso. Enquanto os sistemas não são reestabelecidos, a instituição prossegue com os atendimentos de forma mais lenta, já que todos os registros precisam ser feitos de forma manual pelos profissionais.

A semana também foi marcada por um ataque de ransomware contra os sistemas da Secretaria do Tesouro Nacional, ligado ao Ministério da Economia. Na ocasião, o órgão afirmou que a ação criminosa não resultou em danos aos seus sistemas estruturantes, tampouco as operações do Tesouro Direto, que permite que pessoas físicas comprem e vendam títulos da dívida pública.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos