Mercado abrirá em 8 h 24 min
  • BOVESPA

    107.557,67
    +698,80 (+0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.918,28
    +312,72 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,80
    -0,25 (-0,35%)
     
  • OURO

    1.790,30
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    50.437,39
    -548,31 (-1,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.305,63
    -15,65 (-1,18%)
     
  • S&P500

    4.686,75
    +95,08 (+2,07%)
     
  • DOW JONES

    35.719,43
    +492,40 (+1,40%)
     
  • FTSE

    7.339,90
    +107,62 (+1,49%)
     
  • HANG SENG

    23.986,40
    +2,74 (+0,01%)
     
  • NIKKEI

    28.774,05
    +318,45 (+1,12%)
     
  • NASDAQ

    16.404,25
    +86,25 (+0,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3528
    +0,0131 (+0,21%)
     

Honor ultrapassa Xiaomi entre as maiores fabricantes de celulares na China

·2 min de leitura

A estratégia de se separar da Huawei e se tornar uma empresa independente parece estar dando certo pra Honor e, agora, a companhia alcançou o top 3 das maiores fabricantes de celulares na China. A marca conseguiu o feito após deixar para trás Xiaomi e Apple, e agora divide o pódio com suas conterrâneas, Vivo Mobile e Oppo.

Esses dados são referentes a uma análise independente realizada pela Canalys em relação ao terceiro trimestre de 2021 (Q3), que apontou um crescimento de 25% da Honor em relação ao mesmo período no ano passado. Já se comparado ao trimestre anterior, o salto foi de 105%.

Somente neste terceiro trimestre, a Honor vendeu 14,2 milhões de unidades de smartphones na China e, com isso, detém uma fatia de 18% do mercado. Na frente dela, a Oppo — que também inclui os celulares da OnePlus — possui uma marca de 16,5 milhões de celulares vendidos no período e participação de 21%. A Vivo Mobile lidera o pódio com participação de 23% e 18,3 milhões de dispositivos vendidos durante o Q3.

(Imagem: Divulgação/Canalys)
(Imagem: Divulgação/Canalys)

Já a Xiaomi agora ocupa o quarto lugar no ranking das maiores fabricantes de celulares na China, com participação de 14% no mercado e 10,9 milhões de envios no período. Por fim, a Apple fica com uma fatia de 11% com seus 8,3 milhões de iPhones vendidos. A Huawei, ex-proprietária da Honor, não aparece com destaque na lista e está entre as demais marcas que atuam no país e, juntas, venderam 10,7 milhões de unidades.

Esse crescimento da Honor, segundo a Canalys, pode ser justificado — entre outros aspectos — pela procura de ex-donos de celulares da Huawei, que agora querem “atualizar” seus dispositivos para um da nova marca, com base na confiança herdada da outrora gigante chinesa. Além disso, o sucesso de intermediários, como o Honor Play 20 e Honor X20 também fez com que a companhia ganhasse uma boa participação no mercado.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos