Mercado fechará em 5 h 50 min
  • BOVESPA

    112.188,30
    +1.938,57 (+1,76%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,90
    +406,77 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,82
    +1,33 (+1,89%)
     
  • OURO

    1.774,90
    -3,30 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    42.469,21
    -275,25 (-0,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.057,91
    +17,43 (+1,68%)
     
  • S&P500

    4.389,63
    +35,44 (+0,81%)
     
  • DOW JONES

    34.261,93
    +342,09 (+1,01%)
     
  • FTSE

    7.079,19
    +98,21 (+1,41%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.077,00
    +53,00 (+0,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1937
    +0,0146 (+0,24%)
     

Honor surpreende e supera Xiaomi e Apple em número de vendas na China

·2 minuto de leitura

Antiga subsidiária da Huawei, a Honor trabalhou nos últimos meses para fortalecer a própria imagem como uma fabricante independente, retomando a parceria com companhias ocidentais e revelando a mais recente aposta no segmento de celulares premium com a família Magic 3. A empresa já mostra há um bom tempo a ambição de crescer e retomar o lugar de sua antiga companhia-mãe.

Em entrevistas, o CEO Zhao Ming reforçou que a Honor quer ficar conhecida pelos produtos, motivo pelo qual não pretende utilizar celebridades para divulgação, e busca desenvolver aparelhos que se equiparem ou até mesmo superem os da Apple. Aparentemente, a estratégia começa a dar resultados, como indica a mais recente pesquisa de vendas sobre o mercado chinês.

Honor vende mais que Xiaomi e Apple em julho

Segundo pesquisa realizada pela agência financeira chinesa CINNO Reasearch, tendo como referência o mês de julho, a Honor superou a Apple e a Xiaomi em número de vendas de celulares: foram 4 milhões de aparelhos vendidos, contra 3,9 milhões da Xiaomi e 3 milhões da Apple.

Com isso, a companhia assumiu o terceiro lugar no ranking, ficando atrás apenas de Oppo, com 5,6 milhões, e Vivo Mobile, com 5,3 milhões. Os números impressionam, especialmente quando consideramos que a Honor apresentava apenas 3% de participação no mercado chinês no início de 2021.

Com 4 milhões de celulares vendidos em julho, a Honor passa a Xiaomi e a Apple e assume a terceira posição entre as marcas mais vendidas (Imagem: Reprodução/Honor)
Com 4 milhões de celulares vendidos em julho, a Honor passa a Xiaomi e a Apple e assume a terceira posição entre as marcas mais vendidas (Imagem: Reprodução/Honor)

A análise também mostrou crescimento expressivo do número total de vendas de smartphones na China, que chegou a quase 30 milhões de unidades no mês, representando um aumento anual de 28,6%. Desses, 23 milhões são compatíveis com 5G, o equivalente a quase 80% do total.

Outro ponto curioso apontado pela pesquisa detalha os chipsets utilizados nos telefones — com crescimento anual de 118% e 10,2 milhões de unidades, a MediaTek assume a liderança e deixa a Qualcomm para trás. Enquanto isso, a HiSilicon, divisão de semicondutores da Huawei, sofreu uma queda brusca de 70%, entregando apenas 2,1 milhões de chips.

Nova central de operações é aberta em Shenzhen

Paralelo a isso, como parte do crescimento e investimentos da marca, a Honor anunciou a abertura de uma nova central de operações na cidade de Shenzhen, na China, estabelecida para controlar o avanço da fabricante no mercado global. A unidade conta com cerca de 39 mil metros quadrados e abrigará quase 2.200 funcionários.

Vista externa da nova central de operações globais da Honor, em Shenzhen, China (Imagem: Reprodução/Honor)
Vista externa da nova central de operações globais da Honor, em Shenzhen, China (Imagem: Reprodução/Honor)

Segundo a companhia, além do gerenciamento dos negócios, a central trabalhará em conjunto com as unidades de pesquisa e desenvolvimento para a criação de novas tecnologias — uma dessas unidades é o escritório estabelecido em Pequim, que teria testado por 8 meses os recursos empregados no Magic 3.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos