Mercado fechará em 5 h 22 min
  • BOVESPA

    120.089,06
    +27,07 (+0,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.913,82
    +46,20 (+0,09%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,89
    -0,46 (-0,75%)
     
  • OURO

    1.785,50
    -7,60 (-0,42%)
     
  • BTC-USD

    54.540,52
    -990,64 (-1,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.275,34
    +32,29 (+2,60%)
     
  • S&P500

    4.170,07
    -3,35 (-0,08%)
     
  • DOW JONES

    34.017,41
    -119,90 (-0,35%)
     
  • FTSE

    6.915,01
    +19,72 (+0,29%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.913,00
    -6,25 (-0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5911
    -0,1109 (-1,65%)
     

Honduras recebe mais de 48.000 doses de vacinas contra o coronavírus

·1 minuto de leitura
Vários países europeus suspenderam a aplicação da vacina contra a covid da AstraZeneca por "precaução"

Honduras recebeu neste sábado (13) 48.000 doses de vacinas contra o coronavírus da AstraZeneca, enviadas pelo mecanismo Covax da Organização Mundial da Saúde (OMS) para imunizar trabalhadores dos hospitais e maiores de 60 anos, anunciou o governo.

As vacinas recebidas pelo presidente Juan Orlando Hernández no aeroporto Toncontín são parte "de um total de mais de 3,8 milhões" doadas pela OMS, disse o governo em um comunicado.

Ele explicou que o lote da AstraZeneca "é original, confiável e está certificado, depois que mais de 30 pessoas apresentaram reações adversas, de um total de mais de 5.000 pessoas que receberam a aplicação da vacina" na Europa. As doses serão distribuídas a partir da próxima segunda-feira nos hospitais públicos.

Honduras começou a vacinação contra a covid-19 em 25 de fevereiro quando chegaram 5.000 doses doadas por Israel, porque as doações prometidas pelo Covax para a segunda quinzena de fevereiro atrasaram.

Em 4 de março, o governo hondurenho anunciou a compra de 4,2 milhões de doses da Rússia da vacina Sputnik V para imunizar 2,1 milhões de pessoas, mas ainda não chegaram.

nl/gm/aa