Mercado abrirá em 9 h 7 min

Honda tem conversa interna, reafirma compromisso, e clima no Botafogo é tranquilizado

Sergio Santana
·2 minuto de leitura


Depois da tempestade, águas mais calmas. Após realizar críticas em redes sociais sobre o planejamento do Botafogo e ameaçar até um tom sobre uma possível saída, Keisuke Honda teve conversas com pessoas presentes no dia a dia do Botafogo e o clima nos corredores do Estádio Nilton Santos ficou passou por um tom mais tranquilizante.

O japonês não concorda com as seguintes trocas de treinadores desde que assinou com o Botafogo e expôs isto em uma conversa que teve com Túlio Lustosa, gerente de futebol do Alvinegro, no último sábado. O dirigente explicou o motivo pela escolha do desligamento da comissão técnica de Ramón Díaz e a vinda de Eduardo Barroca, passando a ideia da temporada para o camisa 4.

- CONFIRA A TABELA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Os tweets de Honda não foram vistos com bons olhos pelas figuras maiores da diretoria do clube de General Severiano. Foi a responsabilidade de Túlio, que fica no dia a dia com os jogadores, ter uma conversa com Honda e passar a visão da alta cúpula para o japonês, que também deu a própria opinião.

Mesmo assim, a conversa teve um tom positivo. O meio-campista tirou da cabeça a ideia de deixar o Botafogo. Apesar de ter escrito que não se arrependeu do que havia escrito, o japonês publicou uma foto vestindo a camisa do Glorioso no Instagram com a legenda "Vamos juntos!".

Os jogadores do elenco, por mais que - em maioria - também concordem com a opinião de Honda no que diz respeito ao planejamento do Alvinegro, não gostaram da exposição feita pelo japonês em uma mídia social. O japonês também conversou com atletas de influência no plantel para explicar a visão e a intenção ao escrever as publicações, como escreveu primeiramente o "Ge".

Por último, o japonês bateu um papo com Eduardo Barroca, novo treinador do Alvinegro. O comandante quis deixar a história das publicações para trás e afirmou que conta com o camisa 4. O sábado reservou muitas conversas no Estádio Nilton Santos, mas deixou, de modo geral, um saldo positivo no que diz respeito à moral.