Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.522,89
    -140,02 (-0,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Honda investirá R$ 244 bilhões em carros voadores, robôs e foguetes

·1 min de leitura
An unmanned passenger drone has flown in to pick up its passenger on a cloudy day. Unmanned air taxi.
Ilustração de um tipo de eVTOL; carros seriam usados pela Honda em serviço de táxi urbano
(Getty Creative)
  • Honda fará investimento bilionário em novas tecnologias

  • Expectativa é de que carros voadores comecem a operar em 2030

  • Foguetes e novos robôs também estão previstos

A montadora Honda anunciou, nesta quinta-feira, 30, que investirá cerca de US$ 45 bilhões – equivalentes a R$ 244 bilhões – em carros voadores, robôs e foguetes ao longo dos próximos seis anos. De acordo com a empresa, esses segmentos são extensões naturais de seus negócios.

A expectativa é de que os carros voadores, também chamados de eVTOLs, façam parte de um novo serviço de táxi urbano. Mas diferentemente do anunciado pela GOL, a Honda pretende apostar nos modelos que combinam baterias elétricas e turbinas a gás, de forma a alcançar distâncias maiores, de até 400 km.

Leia também:

Como será a operação

Com essa autonomia, seria possível realizar um a viagem de Nova York a Boston, por exemplo, nos carros voadores da marca. Estima-se que a operação deva começar em 2030, sendo que todas as decisões pendentes precisam ser tomadas até cinco anos antes.

A montadora também demonstrou interesse em desenvolver novos robôs, capazes de ajudar na realização de reuniões remotas e interagir com objetos físicos por meio de uma tela no lugar do rosto.

No campo da propulsão, a ideia é investir na tecnologia criada pela marca em 2019 de forma a desenvolver foguetes reutilizáveis, similares aos da SpaceX e Blue Origin. "Se pudermos usar esses foguetes para lançar pequenos satélites em órbita baixa, podemos esperar desenvolver nossas tecnologias centrais em vários serviços, incluindo serviços conectados", disse Marcos Frommer, chefe de comunicações corporativas da Honda. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos