Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.177,55
    -92,52 (-0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    55.164,01
    +292,65 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,12
    +0,97 (+1,21%)
     
  • OURO

    1.929,50
    -13,10 (-0,67%)
     
  • BTC-USD

    23.088,13
    -604,66 (-2,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    523,89
    -3,30 (-0,63%)
     
  • S&P500

    4.060,43
    +44,21 (+1,10%)
     
  • DOW JONES

    33.949,41
    +205,57 (+0,61%)
     
  • FTSE

    7.761,11
    +16,24 (+0,21%)
     
  • HANG SENG

    22.566,78
    +522,13 (+2,37%)
     
  • NIKKEI

    27.362,75
    -32,26 (-0,12%)
     
  • NASDAQ

    12.059,50
    +186,25 (+1,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5207
    -0,0181 (-0,33%)
     

Homem perde R$ 2 mil ao tentar comprar iPhone 11 pela metade do preço

Um homem de 30 anos perdeu R$ 2.000 em um golpe de venda de celulares pela metade do preço. O valor foi transferido a um indivíduo que fazia contatos para comercialização de smartphones por meio do Instagram, com um iPhone 11 com 64 GB de armazenamento interno sendo o produto de um negócio que, na verdade, resultou em prejuízo.

Fotos de supostos clientes e depoimentos positivos na rede social serviram como artimanha para que a vítima fizesse a transferência por meio de Pix, além do fato de a suposta empresa da qual o golpista dizia fazer parte afirmar que realiza entregas para todo o Brasil. No Instagram, em um perfil com mais de 11 mil seguidores, a companhia tinha nome e indicação de garantias, além de citar a si mesmo como uma revendedora autorizada da Apple.

A negociação começou na rede social, mas migrou para o WhatsApp, com a vítima apontando ter estranhado o pedido de pagamento antecipado, que seria uma medida de segurança. O envio de um motoboy para buscar o aparelho ou um encontro para retirada foram negados, mas ainda assim, a transferência foi realizada, com o responsável pela suposta venda afirmando que o smartphone seria enviado ao final da tarde do mesmo dia.

<em>Suposto vendedor insistiu no pagamento antecipado de um iPhone 11 vendido abaixo do preço de mercado; vítima foi bloqueada após realizar a transferência via Pix (Imagem: Reprodução/G1)</em>
Suposto vendedor insistiu no pagamento antecipado de um iPhone 11 vendido abaixo do preço de mercado; vítima foi bloqueada após realizar a transferência via Pix (Imagem: Reprodução/G1)

O tempo passou, porém e uma confirmação não chegou. O que veio, porém, foi o bloqueio da vítima no mensageiro e a falta de respostas por parte do golpista. Entretanto, ele seguia respondendo e falando em vendas de celulares para outros números usados pela vítima, novamente negando uma proposta de compra com coleta do aparelho na sede da suposta empresa, que ficaria em Campinas (SP).

O valor de R$ 2.000, como dito, é bem abaixo do que é praticado pelo mercado. Em uma busca rápida, é possível encontrar um iPhone 11 de 64 GB em grandes varejistas a partir de R$ 3.000; o modelo não é mais vendido oficialmente pela Apple, que comercializa o smartphone apenas de sua versão 12 em diante no site oficial; lá, o modelo atual mais barato é o iPhone SE, que custa a partir de R$ 4.299.

A página saiu do ar depois de publicação na grande imprensa nacional, enquanto a vítima, de São Vicente (SP), segue sem reaver o dinheiro. Ele afirma ter registrado boletim de ocorrência e que estava comprando o celular para um amigo que mora no Rio de Janeiro (RJ); a polícia está investigando o caso e disse já ter contatado o indivíduo para receber mais informações sobre o caso.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: