Mercado fechado

Homem é baleado no primeiro dia de trabalho como motorista de aplicativo

O homem estava trabalhando como motorista de aplicativo pela primeira vez (Foto: Arquivo Pessoal)

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Assaltantes atiraram na cabeça do motorista

  • Após dois dias internado, ele não resistiu aos ferimentos

Depois de passar dois dias internado, morreu nesta sexta-feira (15) o motorista de aplicativo Mário Jorge Silveira da Silva, de 48 anos. Ele foi baleado na cabeça durante um assalto no seu primeiro dia de trabalho em Manaus, no Amazonas.

Quando Mário chegou ao local de destino de uma corrida na quarta-feira (13), dois homens anunciaram o roubo. Os criminosos pegaram o celular da vítima e atiraram.

Leia também

Policiais militares que rondavam a região viram os passageiros de um carro agindo de forma que lhes pareceu suspeita. Abordaram o veículo e, ao perceberem a aproximação dos agentes da polícia, os dois homens fugiram em direção a uma ocupação indígena. No caminho, os criminosos jogaram uma arma de fogo no chão.

Os policiais entraram no local e encontraram um dos suspeitos. Ele foi preso em flagrante por tentativa de latrocínio, ou seja, roubo seguido de tentativa de assassinato. O outro homem não foi encontrado.

O motorista foi socorrido e levado ao Hospital e Pronto Socorro João Lúcio, onde ficou internado até a manhã de sexta-feira.

O suspeito que foi capturado passou por uma audiência de custódia e já foi encaminhado para uma unidade prisional em Manaus. A morte de Mário muda o crime pelo qual ele vai responder na Justiça – agora, trata-se de um latrocínio de fato, e não mais de uma tentativa.