Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.575,47
    +348,47 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.674,30
    -738,20 (-1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,52
    -0,19 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.783,10
    -22,40 (-1,24%)
     
  • BTC-USD

    18.070,25
    +302,19 (+1,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    333,27
    -4,23 (-1,25%)
     
  • S&P500

    3.638,35
    +8,70 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    29.910,37
    +37,87 (+0,13%)
     
  • FTSE

    6.367,58
    +4,65 (+0,07%)
     
  • HANG SENG

    26.894,68
    +75,28 (+0,28%)
     
  • NIKKEI

    26.644,71
    +107,41 (+0,40%)
     
  • NASDAQ

    12.273,25
    +121,00 (+1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3922
    +0,0523 (+0,82%)
     

Homem morre de infarto após perder mulher e filho por conta do novo coronavírus

Colaboradores Yahoo Notícias
·2 minuto de leitura
O despachante Silvio Dias Novaes morreu de infarto três meses após ter perdido a mulher, Alzira da Silva Novaes, e o filho Luiz Fagner Dias Novaes, vítimas da Covid-19.
O despachante Silvio Dias Novaes morreu de infarto três meses após ter perdido a mulher, Alzira da Silva Novaes, e o filho Luiz Fagner Dias Novaes, vítimas da Covid-19.

Uma família de Praia Grande (litoral de São Paulo) enfrenta um luto triplo provocado direta e indiretamente pelo novo coronavírus. O despachante Silvio Dias Novaes, de 60 anos, morreu de infarto na última sexta-feira (17), três meses após ter perdido a mulher e o filho, vítimas da Covid-19.

Os dois familiares que morreram de coronavírus são a dona de casa Alzira da Silva Novaes, 59, e o vigilante Luiz Fagner Dias Novaes, 31. Eles se infectaram enquanto acompanhavam a recuperação de Silvio em um hospital de Cubatão (SP), depois que ele sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral).

A mulher do despachante morreu em 27 de abril. O filho, 15 dias antes. Segundo a outra filha do casal, a técnica de enfermagem Maria Carolina da Silva Novaes, de 39 anos, a vida da família desandou a partir dos dois óbitos. Silvio havia perdido todos os movimentos como sequela do derrame e precisou tomar remédios para depressão.

Leia também

"Por fora ele parecia estar bem, mas chorava todas as noites pela situação e pela ausência da minha mãe e irmão. Nesta sexta, por volta de 11h05, ele mandou para todos um vídeo da minha mãe cantando na igreja, e uns 15 minutos depois passou mal e morreu. Estamos arrasadas. Não sei como a vida pode ter sido tão injusta com a gente", desabafou a filha, que também contraiu o coronavírus, em entrevista ao portal G1.

De acordo com a técnica de enfermagem, Silvio também havia sido infectado pelo vírus, o que pode ter comprometido sua recuperação. Ao lado da irmã, ela dedicou o tempo livre totalmente aos cuidados com o pai, inclusive dormindo todas as noites na casa dele.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

"Ele parecia estar melhorando, com a fisioterapia já estava mexendo os braços e ficando em pé com auxílio. Recentemente descobrimos que meu pai também já havia tido o vírus, por meio de um teste rápido que ele fez. Então o médico nos informou que na época do AVC, a Covid-19 pode ter contribuído também para que meu tenha tido tantas sequelas", disse a filha.

O velório e sepultamento de Silvio ocorrerão neste sábado, com limitação de pessoas em função da pandemia.

"Temos que prosseguir, mas minha vida nunca mais foi a mesma. Eu era uma pessoa alegre e descolada, e depois de tudo isso vivo no automático, não tenho gosto para nada. Não consigo ver luz no fim do túnel. Agora minha vida vai ser antes do coronavírus e depois. A doença mudou todos os nossos planos. Nunca imaginamos que atingiria dessa forma nossa família", lamentou Maria Carolina.